Cristãos são mortos ao responder que não são Muçulmanos no Quênia – ORE


48-cristaos-mortos-no-quenia-por-grupo-radical-islamico-16-06-14-bExtremistas islâmicos do grupo Al-Shabab no domingo(15) foram de porta em porta, enquanto as famílias assistiam o jogo da Copa/14 e perguntavam se eles eram muçulmanos. Se a resposta não fosse do agrado eles atiravam na pessoa que respondia. - Confira, ORE e comente…
Cristãos na cidade costeiras de Mpeketoni no Quênia, viveu dois dias de terror por causa do ataque do grupo extremista Al48-cristaos-mortos-no-quenia-por-grupo-radical-islamico-16-06-14Shabab, que são procedentes da Somália, que tirou a vida de cerca de 48 pessoas.
Homens armados foram de porta a porta, exigindo saber das famílias se eram muçulmanos e se falavam somalis. Se os extremistas não gostassem da resposta, abriam fogo, contaram testemunhas nesta segunda-feira(16).
48-cristaos-mortos-no-quenia-por-grupo-radical-islamico-16-06-14-cO ataque começou na noite de domingo(15), quando as famílias estavam reunidas assistindo os jogos da Copa do Mundo no Brasil , o qual a transmissão foi até a madrugada, onde os extremistas aproveitaram a pouca resistência das forças de segurança do Quênia.
Depois do nascer do sol foi que as tropas quenianas e os moradores puderam ver os corpos deitados sobre 48-cristaos-mortos-no-quenia-por-grupo-radical-islamico-16-06-14-bas estradas de terra e em edifícios corpos ainda quentes. Dois hotéis e muitos veículos foram queimados.
O ataque poe em destaque os incidentes crescentes de violência extremista islâmicos em um país que já foi considerado um reduto de estabilidade na África Oriental.
A avaliação do ataque onde foi tirada a vida de religiosos, lembrou o ataque implacável pelo al-Shabab em um centro comercial na capital Nairóbi, em setembro do ano passado, onde 67 pessoas perderam a vida, algumas delas após não serem capazes de responder perguntas sobre o Islã.
“Eles vieram a nossa casa em torno das 20hs e nos perguntaram se eramos muçulmanos Swahili. O meu marido disse que eramos cristãos e ele atirou na cabeça e no peito dele”, disse a viúva Anne Gathingi.
Outro morador, John Waweru, disse que seus dois irmãos foram mortos pelos terroristas, no momento que comprovaram que eles não falavam a língua somali.
48-cristaos-mortos-no-quenia-por-grupo-radical-islamico-16-06-14-JosephO ministro do interior, José Ole Lenku, disse que os extremistas fugiram para a floresta após uma “troca de tiros” com a força de segurança. Ele alertou os políticos da oposição contra a incitação à violência, dizendo que era possível que os ataques tinha a ver com a tensão politica. A informação foi desmentida imediatamente por especialista em segurança.
Al-Shabab, o grupo que efetuou os ataques aos cristãos em suas residencias alegou que a causa foi a “brutal opressão aos muçulmanos no Quênia”. O grupo disse que esses ataques continuarão “enquanto continuar a invasão de nossas terras para oprimir os muçulmanos inocentes”.48-cristaos-mortos-no-quenia-por-grupo-radical-islamico-16-06-14-a
Nos últimos dias, os turistas estão sendo desencorajados a não visitar o país, ante a escalada de tensão que assola o país.
Assista vídeos matérias relacionadas ao ataque descrito no post. – Ore e comente…
1º ataque
2º ataque:
VERDADE GOSPEL
Compartilhar no Google Plus

About Pr joão Monteiro

Postar um comentário

Obrigado Pela Sua Visita

Membra-se na rede

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Cristãos são mortos ao responder que não são Muçulmanos no Quênia – ORE


48-cristaos-mortos-no-quenia-por-grupo-radical-islamico-16-06-14-bExtremistas islâmicos do grupo Al-Shabab no domingo(15) foram de porta em porta, enquanto as famílias assistiam o jogo da Copa/14 e perguntavam se eles eram muçulmanos. Se a resposta não fosse do agrado eles atiravam na pessoa que respondia. - Confira, ORE e comente…
Cristãos na cidade costeiras de Mpeketoni no Quênia, viveu dois dias de terror por causa do ataque do grupo extremista Al48-cristaos-mortos-no-quenia-por-grupo-radical-islamico-16-06-14Shabab, que são procedentes da Somália, que tirou a vida de cerca de 48 pessoas.
Homens armados foram de porta a porta, exigindo saber das famílias se eram muçulmanos e se falavam somalis. Se os extremistas não gostassem da resposta, abriam fogo, contaram testemunhas nesta segunda-feira(16).
48-cristaos-mortos-no-quenia-por-grupo-radical-islamico-16-06-14-cO ataque começou na noite de domingo(15), quando as famílias estavam reunidas assistindo os jogos da Copa do Mundo no Brasil , o qual a transmissão foi até a madrugada, onde os extremistas aproveitaram a pouca resistência das forças de segurança do Quênia.
Depois do nascer do sol foi que as tropas quenianas e os moradores puderam ver os corpos deitados sobre 48-cristaos-mortos-no-quenia-por-grupo-radical-islamico-16-06-14-bas estradas de terra e em edifícios corpos ainda quentes. Dois hotéis e muitos veículos foram queimados.
O ataque poe em destaque os incidentes crescentes de violência extremista islâmicos em um país que já foi considerado um reduto de estabilidade na África Oriental.
A avaliação do ataque onde foi tirada a vida de religiosos, lembrou o ataque implacável pelo al-Shabab em um centro comercial na capital Nairóbi, em setembro do ano passado, onde 67 pessoas perderam a vida, algumas delas após não serem capazes de responder perguntas sobre o Islã.
“Eles vieram a nossa casa em torno das 20hs e nos perguntaram se eramos muçulmanos Swahili. O meu marido disse que eramos cristãos e ele atirou na cabeça e no peito dele”, disse a viúva Anne Gathingi.
Outro morador, John Waweru, disse que seus dois irmãos foram mortos pelos terroristas, no momento que comprovaram que eles não falavam a língua somali.
48-cristaos-mortos-no-quenia-por-grupo-radical-islamico-16-06-14-JosephO ministro do interior, José Ole Lenku, disse que os extremistas fugiram para a floresta após uma “troca de tiros” com a força de segurança. Ele alertou os políticos da oposição contra a incitação à violência, dizendo que era possível que os ataques tinha a ver com a tensão politica. A informação foi desmentida imediatamente por especialista em segurança.
Al-Shabab, o grupo que efetuou os ataques aos cristãos em suas residencias alegou que a causa foi a “brutal opressão aos muçulmanos no Quênia”. O grupo disse que esses ataques continuarão “enquanto continuar a invasão de nossas terras para oprimir os muçulmanos inocentes”.48-cristaos-mortos-no-quenia-por-grupo-radical-islamico-16-06-14-a
Nos últimos dias, os turistas estão sendo desencorajados a não visitar o país, ante a escalada de tensão que assola o país.
Assista vídeos matérias relacionadas ao ataque descrito no post. – Ore e comente…
1º ataque
2º ataque:
VERDADE GOSPEL
Postar um comentário