A trindade é uma doutrina bíblica?

Eu sei que a palavra trindade não existe na Bíblia, mas não tenho certeza de que a Bíblia fale realmente sobre ela. Minha pergunta é: Existem evidências bíblicas que mostrem que a doutrina da trindade é correta?

Cara leitora, apesar de não termos a palavra trindade mencionada na Bíblia, podemos ver claramente a trindade sendo apresentada a nós, tanto no Antigo Testamento como no Novo Testamento. Irei demonstrar isso a você citando alguns textos:

Observe no texto a seguir que na descrição da criação que estava sendo realizada, temos um verbo empregado no plural: “Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança…” (Gn 1. 26). No próximo verso vemos a constatação de que “Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.” (Gn 1. 27). Aqui vemos claramente o plural da trindade (nas palavras “façamos e nossa imagem”) e ao mesmo tempo a singularidade de um Deus único (nas palavras “criou Deus”).

Outra menção está em Gn 3:22: “Então, disse o SENHOR Deus: Eis que o homem se tornou como um de nós, conhecedor do bem e do mal…”. Vemos novamente aqui a mesma pluralidade (nas palavras “como um de nós”) juntamente com a singularidade de um só Deus (nas palavras “então, disse o SENHOR Deus”). Ou seja, vemos indícios claros da trindade. Porém, até aqui não temos menção ou sugestão do número três da trindade. Mas essa questão muda no Novo Testamento.

Veja também:
Teologia sem mensalidades (Comece aqui)
Formação de Professores Para o Ministério Infantil (Comece aqui)
Memorização Fácil da Bíblia (Comece aqui)
Outros Materiais (Comece aqui)
Outra menção bíblica interessante é a do batismo de Jesus Cristo. Ali vemos claramente a menção da trindade: “Batizado Jesus, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba, vindo sobre ele. E eis uma voz dos céus, que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.” (Mt 3. 16-17). Observe bem que a trindade está presente naquele momento: Jesus, o filho (na água sendo batizado), Deus, o Pai (A voz que disse que Jesus era o Filho amado) e o Espírito Santo (descendo como pomba sobre Jesus).

Mas existem ainda mais evidências bíblicas sobre a trindade:

Em Mateus 28. 19, Jesus ordenou o batismo de seus servos do seguinte modo: “batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo”. Aqui fica bastante clara a trindade.

A promessa feita por Jesus Cristo, focando no que aconteceria depois de Sua morte, também aponta claramente para a trindade: “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco” (Jo 14. 16). Note que no texto se menciona a trindade: O Filho clamando ao Pai pela vinda do Consolador que é o Espírito Santo.

Paulo também usa da figura da trindade, como fica evidente em uma de suas bênçãos à igreja em Corinto: “A graça do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo sejam com todos vós.” (2Co 13. 13). Veja que é mencionado nesse texto Deus, Jesus Cristo e o Espírito Santo, ou seja, a trindade.

Assim, há elementos bíblicos suficientes para crermos na doutrina da trindade. É verdade que ela é uma doutrina de difícil compreensão para a nossa limitada capacidade, porém, esse fato não a anula e nem apaga o que, inquestionavelmente, dela se diz na Bíblia.
É necessário que ela cresça e eu diminua João 3:30
Compartilhar no Google Plus

About Pr joão Monteiro

Postar um comentário

Obrigado Pela Sua Visita

Membra-se na rede

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

A trindade é uma doutrina bíblica?

Eu sei que a palavra trindade não existe na Bíblia, mas não tenho certeza de que a Bíblia fale realmente sobre ela. Minha pergunta é: Existem evidências bíblicas que mostrem que a doutrina da trindade é correta?

Cara leitora, apesar de não termos a palavra trindade mencionada na Bíblia, podemos ver claramente a trindade sendo apresentada a nós, tanto no Antigo Testamento como no Novo Testamento. Irei demonstrar isso a você citando alguns textos:

Observe no texto a seguir que na descrição da criação que estava sendo realizada, temos um verbo empregado no plural: “Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança…” (Gn 1. 26). No próximo verso vemos a constatação de que “Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.” (Gn 1. 27). Aqui vemos claramente o plural da trindade (nas palavras “façamos e nossa imagem”) e ao mesmo tempo a singularidade de um Deus único (nas palavras “criou Deus”).

Outra menção está em Gn 3:22: “Então, disse o SENHOR Deus: Eis que o homem se tornou como um de nós, conhecedor do bem e do mal…”. Vemos novamente aqui a mesma pluralidade (nas palavras “como um de nós”) juntamente com a singularidade de um só Deus (nas palavras “então, disse o SENHOR Deus”). Ou seja, vemos indícios claros da trindade. Porém, até aqui não temos menção ou sugestão do número três da trindade. Mas essa questão muda no Novo Testamento.

Veja também:
Teologia sem mensalidades (Comece aqui)
Formação de Professores Para o Ministério Infantil (Comece aqui)
Memorização Fácil da Bíblia (Comece aqui)
Outros Materiais (Comece aqui)
Outra menção bíblica interessante é a do batismo de Jesus Cristo. Ali vemos claramente a menção da trindade: “Batizado Jesus, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba, vindo sobre ele. E eis uma voz dos céus, que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.” (Mt 3. 16-17). Observe bem que a trindade está presente naquele momento: Jesus, o filho (na água sendo batizado), Deus, o Pai (A voz que disse que Jesus era o Filho amado) e o Espírito Santo (descendo como pomba sobre Jesus).

Mas existem ainda mais evidências bíblicas sobre a trindade:

Em Mateus 28. 19, Jesus ordenou o batismo de seus servos do seguinte modo: “batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo”. Aqui fica bastante clara a trindade.

A promessa feita por Jesus Cristo, focando no que aconteceria depois de Sua morte, também aponta claramente para a trindade: “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco” (Jo 14. 16). Note que no texto se menciona a trindade: O Filho clamando ao Pai pela vinda do Consolador que é o Espírito Santo.

Paulo também usa da figura da trindade, como fica evidente em uma de suas bênçãos à igreja em Corinto: “A graça do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo sejam com todos vós.” (2Co 13. 13). Veja que é mencionado nesse texto Deus, Jesus Cristo e o Espírito Santo, ou seja, a trindade.

Assim, há elementos bíblicos suficientes para crermos na doutrina da trindade. É verdade que ela é uma doutrina de difícil compreensão para a nossa limitada capacidade, porém, esse fato não a anula e nem apaga o que, inquestionavelmente, dela se diz na Bíblia.
É necessário que ela cresça e eu diminua João 3:30
Postar um comentário