Obrigado Pela Sua Visita

Membra-se na rede

Mostrando postagens com marcador Orientações reunião de célula. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Orientações reunião de célula. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 4 de maio de 2016

EDD – Encontro de Discipuladores com Deus

o EDD – e  Encontro de Discipuladores com Deus, o encontro que é SOBRENATURAL.
Com ministrações profundas e impactantes, este encontro irá revolucionar sua vida, a dos seus discípulos e superar todas as suas expectativas.
“A medida de sucesso experimentado hoje é resultado de paixão e perseverança na visão do MDA. Somos o resultado e o testemunho de que o discipulado um a um funciona de verdade, trazendo profundas transformações no caráter e ministério.
Nunca poderíamos ter alcançado qualidade e quantidade sem levarmos muito sério e com muito amor o FAZEI DISCIPULOS!”
É necessário que ela cresça e eu diminua João 3:30

sábado, 22 de agosto de 2015

As dinâmicas ibec

Os 10 mandamentos do quebra-gelo:

1. Escolha a dinâmica de acordo com o grupo, ou adapte.

2. Deixe cada semana uma pessoa, com vínculo, responsável pela dinâmica.

3. Não espere muito do quebra-gelo. A comunhão oferecida nesse tempo é superficial.

4. Não tente sempre fazer conexão entre o quebra-gelo e a palavra a ser ministrada.

5. Não complique a dinâmica na tentativa de sempre encontrar uma aplicação espiritual.

6. Não tenha medo de repetir uma dinâmica.

7. Não despreze o quebra-gelo. As pessoas esperam a dinâmica da próxima célula.

8. Não use dinâmicas que possam gerar constrangimento em alguém.

9. Não prolongue o quebra-gelo por mais de 10 minutos.

10. A reunião será mais dinâmica se houver um quebra-gelo no início.

Igreja Batista Ebenezer de Cristais

Orientações práticas sobre uma reunião de célula


Oração (duração: 5 minutos): comece a reunião pontualmente e com breve período de oração, pedindo o mover de Deus na reunião. Durante este período pode-se cantar um cântico ou deixar um cd tocando de fundo. Este período marca o início formal da reunião.

Lembrete importante: o Líder Principal (LP) e do Co-Líder (CL) da célula devem chegar entre 20 a 30 minutos antes do início da célula para orarem pelas cadeiras ou lugares vazios, profetizando que eles serão preenchidos por novas almas e também para recepcionar os convidados.

b) Quebra-gelo (duração: 20 minutos): esse é o momento onde é feita uma breve apresentação, começando pelos líderes da célula, para quebrar a timidez dos participantes e ambientá-los ao clima da célula. No caso da célula ter os mesmos participantes não há necessidade de apresentação, mas aproveite para fortalecer a célula com um testemunho mostrando algo que Deus fez na vida de quem participa da mesma. Conclua este momento incentivando as pessoas a lhe procurarem no final da reunião para dar os seus testemunhos nas próximas reuniões.

c) Estudo dirigido (duração: 15 minutos): contêm as diretrizes básicas para a ministração do tema, sem a pretensão de se exauri-lo em uma única reunião, mas trabalhá-lo de forma a cativar a atenção das pessoas que frequentam a célula. “Os textos base” poderão ser lidos na reunião e as “referências bíblicas para a consulta do líder”, servem de apoio para reforçar a lição dada. A nossa intenção não é cercar as pessoas com montanhas de informações teológicas. O nosso maior interesse reside na transformação de vidas. Utilize fatos seculares, reportagens, notícias que desafiem a participação de todos, para introduzir o tema escolhido no momento da reunião. Lembrando que, os líderes não possuem autonomia para criar seus próprios temas, sendo somente válidos aqueles autorizados pela Sede Internacional da SNT, que se encontram neste manual.

d) Ministração (duração: 15 minutos): faça inicialmente a oração de entrega visando os visitantes presentes, iniciando o processo de consolidação com aqueles que se decidiram por Jesus. Depois ore pelas pessoas, lembrando-se de suas necessidades e liberando uma palavra de milagre sobre cada vida. Dependa do Espírito Santo sem, contudo, perder a objetividade e o controle da reunião (1 Co 14: 32). Não permita que pessoas estranhas (visitantes) ministrem sobre suas ovelhas; este momento é para você e os seus discípulos que estão sendo treinados (CL e LT). Evite as manifestações ditas de “poder” de crentes velhos ou de outras denominações dentro da célula para não escandalizar os novos; por isso, evite orar em línguas estranhas na célula.

e) Oração de entrega: convide todos a permanecerem com os olhos fechados e repetirem, juntamente com o líder principal, a oração de entrega de suas vidas a Jesus, contendo os seguintes pontos a serem confessados: A) Que Jesus Cristo é o Senhor de sua vida; B) Que ela aceita o sacrifício de Jesus na cruz em seu lugar; C) Que ela, a partir daquele momento, rejeita tudo que a impede de seguir a Jesus, arrependendo-se de seus pecados.

f) Encerramento (duração: 5 minutos): utilize este momento para repassar alguns avisos da igreja, lembrando a todos da necessidade de estarem conhecendo a igreja (família espiritual) em que foram inseridas. Aproveite para fazer a coleta dos Parceiros de Deus, explicando o que é, e como são aplicados os recursos angariados na célula. Ore pelas ofertas e abençoe a semana de cada pessoa. O servir algum lanche é optativo e ficará a critério do hospedeiro e do líder principal (não deixe o lanche encerrar muito tarde pelo entusiasmo de alguns na comunhão, respeite o espaço do hospedeiro). De preferência, faça a comunhão na última reunião da célula no mês.


Conhecendo a visão:

A Visão

"Nosso encargo é edificar uma Igreja de vencedores, onde cada membro é um ministro e cada casa uma igreja, conquistando, assim, a nossa geração para Cristo, através das células".

Nosso encargo é fazer de cada membro um ministro

O inimigo inseriu dentro da Igreja o sistema de clérigos e leigos. Sua intenção ao fazer isso foi a de matar as funções dos membros do Corpo. Originalmente, todos os membros funcionam adequadamente, mas gradualmente, as funções foram sendo passadas para um pequeno número de cristão. Desde que a maioria foi posta de lado, o corpo ficou inutilizado, paralisado. Devemos nos levantar contra essa estratégia maligna. Na Igreja do Senhor todos são sacerdotes, todos ministram diante do altar, todos conhecem a Deus e todos têm acesso ao Santo dos Santos.

Nosso encargo é conquistar a nossa geração para Cristo

Se cada um é um ministro e cada casa é uma extensão da Igreja, seremos uma Igreja de vencedores e, consequentemente, conquistaremos a nossa geração para o Senhor! O propósito de Deus somente pode ser atingido pela multiplicação, pela fecundidade, pela frutificação, pelo crescimento e pela expansão. As células são apenas um meio; o fim é a edificação e a expansão do Corpo de Cristo nesta geração!

A visão: cada crente um ministro

Na maioria das igrejas, hoje, não há nenhum senso de Corpo de Cristo, onde os membros possam estar envolvidos de maneira funcional. Por causa disso, muitos, por decisão pessoal, escolhem sentar-se nos bancos da Igreja, dispostos a não se envolver. Dentro da visão de células não há como não se envolver! Estar na visão é estar compometido!

A visão: cada crente um ministro

O sistema de Jesus foi projetado para resultar em produtores, e não em consumidores ou parasitas. Precisamos retornar, nesses dias, a verdade de que cada um de nós é um ministro! I Pedro 2: 9 diz que: "nós somos raça eleita e sacerdócio real!"

A visão: cada crente um ministro

Jesus nos chamou para fazer discípulos e não apenas convertidos! Buscamos ser um povo com uma vida cristã sólida, que possui uma vida regular de oração e leitura da Palavra de Deus, cujas famílias têm casas aquecidas pelo amor, e que estão servindo a Deus dentro da Igreja, de acordo com os seus dons.

Nosso encargo é fazer dacada casa um extensão da igreja

Se fôssemos dar oportunidades para cada membro participar do culto de domingo, precisaríamos de uma eternidade para que todos exercitassem os seus dons. Seria impossível! Todavia, a Palavra de Deus, em I Co 14: 26, nos mostra que, no padrão bíblico de reunião, todos devem participar. Não podemos simplesmente dizer que não é mais possível praticarmos o padrão da Palvalra para as reuniões da Igreja. O padrão de I Co 14: 26 deve ser aplicado. Esse deve ser o segredo da edificação da Igreja e do seu crescimento. Mas, evidentemetne, esse padrão somente pode ser atindigo nas reuniões das céluals. Por isso somos uma igreja em células!

As células estão na Bíblia

Falando aos presbíteros de Éfeso, Paulo os exorta dizendo que ele próprio jamais havia deixado de anunciar coisa alguma proveitosa, de ensinar publicamente, e também de casa em casa (At 20: 20). A forma como Paulo ensinava ensinava envolvia duas dimensões: em reuniões públicas e em reuniões de casa em casa. A igreja em células funciona da mesma forma: nas reuniões de celebração e nas células, de casa em casa.
Igreja Batista Ebenezer de Cristais