Mostrando postagens com marcador Palavra do Pastor. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Palavra do Pastor. Mostrar todas as postagens

Obrigado Pela Sua Visita

Membra-se na rede

Mostrando postagens com marcador Palavra do Pastor. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Palavra do Pastor. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Deus Cura Feridas Escondidas

TEXTO: Salmo 42:1 a 3: “Como suspira a corça pelas correntes das águas, assim, por ti, ó Deus, suspira a minha alma. A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando irei e me verei perante a face de Deus? As minhas lágrimas têm sido o meu alimento dia e noite, enquanto me dizem continuamente: O teu Deus, onde está?”

Todos nós temos, em nosso corpo, marcas. Eu, por exemplo, fiz vinte cirurgias, tenho marcas nas minhas pernas. Há outros que têm marcas de cortes que fizeram cozinhando, ou por um golpe. São marcas! Outros têm arranhões, outros têm feridas porque esbarraram, bateram, quebrou-se um osso. Todos nós temos algum tipo de marca. Marcas exteriores que todos olham e podem ver. Mas existem marcas resultantes de feridas que os olhos não podem ver, não são feridas externas, que chamo de feridas escondidas.

Mas o que são feridas escondidas? Feridas escondidas são memórias.

Há muitas pessoas com memórias que as ferem muito, machucam, que fazem doer, porque foram abandonadas, ou passaram por abusos, ou por sempre terem sido criticadas severamente, ou porque foram odiadas, ou porque não foram desejadas, ou porque passaram por abusos sexuais, espirituais, ou porque passaram por ritos espiritualistas, ou entraram em lugares chamados “Igreja” e foram abusadas espiritualmente. Enfim, são muitos os casos.

Eu vou te dizer uma coisa, amado do Senhor. Sou Pastor há quase vinte e oito anos. Tenho aconselhado milhares de pessoas ao longo do meu ministério e descobri uma coisa: Todos têm alguma ferida escondida. Todos têm feridas emocionais.

Tu sabes que uma ferida física é curada em uma semana, mas uma ferida emocional, às vezes, demora anos. Há pessoas que são curadas no corpo, mas as suas emoções têm feridas irreparáveis. Se esse é o teu caso, trago boas novas: Jesus pode curar todas as feridas escondidas. Vamos começar um processo de cura e de milagres. Lê Êxodo 15:26.

O Salmo 147:3 diz: “sara os de coração quebrantado e lhes pensa as feridas.”

Não se consegue ver um coração ferido, quebrado. Mas a Bíblia diz que o Senhor sara o coração quebrantado, “pensa” as feridas, trata as feridas.

Jesus, no Seu Ministério de três anos, curou muitas pessoas. Curou lepra, problemas espirituais e toda sorte de doenças. Lê Isaías 53:4.

Existe um caminho para a cura de memórias feridas! Existem coisas lá dentro que precisam ser tratadas e que não podem ser tratadas de qualquer jeito. É preciso que a Igreja ensine ao povo de Deus a se libertar para que a cura aconteça.

Qual o caminho para a cura de memórias feridas?

1. Abrir o coração.

O Salmo 39:2 diz assim: “Emudeci em silêncio, calei acerca do bem, e a minha dor se agravou.”

Todas as vezes que alguém fecha o coração, fecha a confissão, a dor se agrava, e vejamos o que acontece com o coração. Versículo 3 “Esbraseou-se-me no peito o coração; enquanto eu meditava, ateou-se o fogo;”.

Há memórias que doem. É como uma brasa, um ardor, dá vontade de vomitar. Há um mal-estar, e a pessoa sofre muito.

Há muitas pessoas que tentam escapar de suas feridas tomando cerveja, whisky, outros se drogam, outros se tornam alcoólicos, outros trabalham, trabalham, outros explodem os seus nervos, morrem prematuramente.

Então, quando não se abre o coração, quando não se é honesto consigo mesmo, a dor se agrava, piora. É preciso ser honesto consigo mesmo e com Deus.

É na Igreja que encontramos conselheiros seguros: Bispos, Pastores, Pastoras, com quem se pode abrir o coração e confiar a dor interior.

Portanto, a primeira coisa a fazer é abrir o coração, porque, toda vez que nos calamos, a dor se agrava e piora. Se tens um problema, abre o teu coração com um conselheiro, com alguém que seja preparado.

2. Liberar aqueles que ferem.

Quem continua com ressentimentos, piora. Só há um caminho para curar as feridas do coração: o perdão. Mesmo que as pessoas que feriram não o mereçam, é preciso perdoá-las para o próprio bem.

Paulo disse em Romanos 12:17: “Não torneis a ninguém mal por mal; esforçai-vos por fazer o bem perante todos os homens; se possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens; não vos vingueis a vós mesmos.”

Se não perdoamos, estamos vingando a nós mesmos. É contra nós que vem o mal.

Amado, é Deus quem deve retribuir, vingar. Libera quem te feriu. Deus sabe retribuir. Deus sabe a hora, o momento exato da retribuição. E quando Deus vinga, horrível coisa é cair nas Suas mãos. Não desejes retribuir o mal com o mal. Essa não é a posição cristã.

O Salmo 56:8 diz assim: “Contaste os meus passos quando sofri perseguições; recolheste as minhas lágrimas no teu odre; não estão elas inscritas no teu livro?”

Tu achas que Deus não vê cada lágrima que nós vertemos? Ou tu pensas que a pessoa humilha o outro, pisa e passa, e está tudo bem? Há vingança e retribuição de Deus.

Deus viu os dramas que talvez tenhas passado. Cada lágrima que verteste, quando foste abusado, quando sofreste injustiça, quando foste rejeitado, quando apanhaste. Deus é o Deus da vingança.

Tu, caso as tenhas, não deves aceitar as feridas nas tuas emoções, nos teus sentimentos. Jesus foi ferido na cabeça, no rosto, nas costas, nas mãos, nos pés, ao lado. Ele foi traído, rejeitado, abusado, odiado, injustiçado, e sabes qual foi a Sua reação? Lucas 23:34: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem.”

Jesus podia ter dito: “Pai, manda um raio de fogo do céu e mata logo essa gente toda.” Mas, Ele disse: “Pai, eu vou ficar bem. “Esses ‘caras’ não sabem o que estão fazendo! Perdoa-lhes, não sabem o que fazem…”

Perdoar é a única forma de ficares bem; não há outro caminho. Olha o que acontece quando a pessoa não libera, não perdoa? Hebreus 12:15: “atentando, diligentemente, por que ninguém seja faltoso, separando-se da graça de Deus, nem haja alguma raiz de amargura que, brotando, vos perturbe, e, por meio dela, muitos sejam contaminados;”.

Raiz de amargura que contamina, às vezes, passa de geração para geração. Há famílias inteiras contaminadas com raiz de amargura, com perturbação. O Pai contaminou o filho. O filho contaminou o neto. O neto contaminou o bisneto; e são famílias amarguradas. São famílias que não conseguem ser felizes.

Não passes para os teus filhos nenhuma contaminação. Isso adoece, pois a nossa mente grava coisas incríveis. Ela grava o bem e o mal, o certo e o errado. Mas o que mais ela grava é o errado e o mau.

Em Romanos 12:2 mostra como deve ser a posição do cristão: “E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.”

Efésios 1:4 diz: “assim como nos escolheu nele antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele;”.

Deus não nos chamou para vivermos com culpa ou com vergonha, com feridas. Deus apaga tudo isso, hoje, porque em 2ª Coríntios 5:17 diz: “E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas.”

Faz tudo novo, abre o coração, libera quem te feriu.

Os psicólogos dizem que a forma de nos vermos determina a forma como os outros nos vêem. Se não nos respeitamos, se não nos amamos, se não gostamos de nós, alguém cuidará de nós? Amar-nos-á?

Eu vou te dizer uma coisa: Não busques conselheiros que não sejam cristãos. Se o conselheiro não tem base bíblica, foge dele! Se a terapia não for baseada na Palavra, que é o que nós estamos fazendo, vai piorar. A nossa terapia é baseada na Palavra, na unção do Espírito Santo, focalizando sempre o teu futuro para que ele seja bom e tenha paz.

Diz Jó 11:13 ao 16 “Se dispuseres o coração e estenderes as mãos para Deus; se lançares para longe a iniqüidade da tua mão e não permitires habitar na tua tenda a injustiça, então, levantarás o rosto sem mácula, estarás seguro e não temerás. Pois te esquecerás dos teus sofrimentos e deles só terás lembrança como de águas que passaram.”

Como a minha esposa sempre diz: Zeramos, Ângelo, zeramos! E é isto que tu deves fazer: esquecerás os teus sofrimentos.

Dizem os versículos 17 a 19 “A tua vida será mais clara que o meio-dia; ainda que lhe haja trevas, serão como a manhã. Sentir-te-ás seguro, porque haverá esperança; olharás em derredor e dormirás tranqüilo. Deitar-te-ás, e ninguém te espantará; e muitos procurarão obter o teu favor.”

Então, vamos concentrar a nossa vida Naquele que cura as feridas, e não nas feridas. Jesus cura as feridas! Tu não és mais vítima! Nunca mais serás vítima! O teu passado não é o teu futuro. São águas que passaram. O teu passado não é o teu futuro. Tu não tens que perpetuar o teu passado.

Diz Provérbios 4:25: “Os teus olhos olhem direito, e as tuas pálpebras, diretamente diante de ti.”

Não deves olhar o mal. Olha direito! Abre o teu coração, estende as mãos para Deus. Aquilo que te machucou são águas que passaram. Olha direito!

É na Igreja que aprendes a ser amoroso, cheio de compaixão, que deves progredir.

Jesus transforma a vida das pessoas. Ele cura do passado. Alguém que teve um estilo de vida equivocado, Ele o coloca nos trilhos. Ele ajuda a perdoar para que a pessoa tenha uma vida com propósitos. Mesmo aqueles que passaram por uma família que sofreu divórcios, que foram abusados sexualmente, que nunca tiveram uma afeição, um carinho, uma mão de mãe passando pelo rosto. Mesmo quem tem lutado para sobreviver no meio das perversões, das compulsões, da má reputação, do sentimento de vergonha, das lágrimas e da falta de esperança. Mesmo aquele que vive agonizando, pensando em suicídio. Mesmo que sua vida emocional seja uma miséria, cheia de feridas e mais feridas, de altos e baixos, de depressão, bebida, cigarro, drogas, relações amorosas destruídas, amargura e lutas com a questão do perdão. Mesmo quem nunca soube o que é ser feliz, quem procurou o espiritismo e lá viu coisas horríveis, quem está enfrentando lutas ou guerras interiores, eu queria dizer que há recuperação, e isso tudo serão águas passadas. Não mais álcool, não mais pílula, não mais calmante. Jesus é Aquele que salva, que cura e liberta.

Aquilo que o mundo tem para te oferecer é sempre temporário. Tu te tornas dependente e nunca resolves os problemas. Só pioram.

Diz Isaías 65:17: “Pois eis que eu crio novos céus e nova terra; e não haverá lembrança das coisas passadas, jamais haverá memória delas.”

Isso é maravilhoso! Nenhuma terapia pode resolver essa questão. Só Jesus! Com Ele ficamos tranqüilos, dormimos, deitamos. Não haverá lembranças de coisas passadas. Isso se chama cura.

Deus diz em 2ª Coríntios 1:4: “É ele que nos conforta em toda a nossa tribulação, para podermos consolar os que estiverem em qualquer angústia, com a consolação com que nós mesmos somos contemplados por Deus.”

Deus nos conforta no meio das tribulações para nós podermos consolar os que tiverem angústia.

Portanto, meu amado, hoje, há uma nova vida para ti! Hoje, tu te verás livre de feridas. Hoje, dirás que o que te fez mal são águas passadas. Hoje, não mais trancarás o teu coração, porque trancando piora. Hoje, tu confiarás na tua Igreja! Tens que confiar em alguém. Confiarás em quem? No demônio, no diabo, no espiritismo, nas terapias ocupacionais, baseadas em quem? Não! Hoje, posso te dizer com transparência: todos os dramas que eu vivi nesses 28 anos, para mim, todos eles são águas passadas. Eu tenho tranqüilidade, durmo, Deus fala comigo. E Deus disse: Tu terás um maná que não é o maná da lei. Um novo pão, trigo, uva, mel, benção do Novo Pacto.

Sabes o que é uma moça que viveu a sua juventude e nunca teve alguém que a abraçasse, beijasse e dissesse: “Minha filha, eu amo você?” Sabes o que é um rapaz que passa a juventude toda sem a referência de um Pai? Sabes o que é dares a tua vida por um homem e ele te trair? Sabes o que é dares a tua vida e seres traído por uma mulher e ela te jogar no lixo? Sabes o que é ser um bom companheiro, e na tua empresa haver uma pessoa que está te traindo para perderes o emprego? Sozinho, tu não consegues te livrar disso. É por isso que um milhão de pessoas, por ano, dão tiro na cabeça, morrem, matam, cortam as veias. Mas o Evangelho tem resposta para tudo! O Evangelho tem respostas! Poderíamos ficar aos gritos, mas não é o caso. O caso, agora, é a cura interior, porque a Graça de Deus faz isso. A Palavra é viva, eficaz, vai lá dentro, separa juntas e medulas, até os intentos do coração; ela vai lá e cura.

Pai Amado, Pai Bendito! O povo de Deus deve ser o povo mais feliz da Terra. Senhor, que de mão em mão, de coração em coração, a fé que vence o mundo comece, agora, a passar de mente em mente, de coração a coração, de mão em mão. Ó Deus, em nome de Jesus! Pelas chagas de Cristo, pelas chagas de Cristo, já fomos sarados! Pelas chagas de Cristo já fomos sarados! Nós, agora, repreendemos, ó Pai, as setas, os dardos inflamados do inimigo e os espíritos atormentadores. Nós dizemos: Sai deste corpo e desta mente! Sai deste pensamento, dardo diabólico! Sai desta mente. Fim da tormenta e das lágrimas que o Senhor recolheu nos Seus odres. Vamos olhar direito, agora. Vamos dizer que os sofrimentos são águas que passaram. Senhor, queremos dizer como Paulo disse aos Gálatas: Trago no corpo as marcas de Cristo, e não as marcas do sofrimento humano. Ó Deus! Nesta hora, está passando de mão em mão, de coração em coração. Ó Jesus, tira aqueles impedimentos colocados por Satanás que não deixam essa senhora amar o seu marido, que não deixa aquele marido amar a sua esposa de todo o coração, Pai. Ó Deus! Jesus, Jesus! Tu tomaste sobre Ti as nossas dores. O castigo que nos traz a paz, Tu levaste para a cruz do Calvário. Tu queres mentes livres, corações transparentes, livres, e um povo cheio de felicidade. Opera, agora, um milagre, Pai. Opera um milagre. Opera, agora, um milagre. Opera um milagre. Agora, em nome de Jesus!

Serão águas que passaram. Não terás mais memórias feridas. O milagre aconteceu! O milagre aconteceu! O milagre já aconteceu! O milagre já aconteceu! O milagre já aconteceu! O milagre já aconteceu! Aleluia!

Fechar é pior. Abre o coração! Confia em alguém, perdoa, libera, agora! E a prosperidade, a benção, a paz, a tranqüilidade e o sono virão. Essa é a vontade de Deus!
É necessário que ela cresça e eu diminua João 3:30

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Mas o verdadeiro consolo é aquele que vem de Deus

Porque, assim como os sofrimentos de Cristo se manifestam em grande medida a nosso favor, assim também a nossa consolação transborda por meio de Cristo." 2 Coríntios 1:5

Quem de nós nunca precisou de um consolo em meio a tribulações, é um momento para desabafar e reanimar. Mas o verdadeiro consolo é aquele que vem de Deus, nos enche de paz, e permanece em todo o tempo, nos vivifica, da forças e alegria mesmo na tribulação, faz-nos sentir seguros, não termos medo seja qual for o inimigo. Que nunca percamos a esperança em nosso Deus, que estejamos sempre buscando de seu consolo através de Jesus nosso Salvador.
É necessário que ela cresça e eu diminua João 3:30

quinta-feira, 12 de maio de 2016

Como jóia de ouro em focinho de porco, assim é a mulher formosa que não tem discrição." Provérbios 11:22

Pegar o que é fisicamente lindo e profaná-lo é um pecado. É igual a desperdiçar um grande talento ou dom que alguém recebe para abençoar outros, mas não tem nem idéia por que Deus o deu. Não importa qual dom temos recebido, seja ele beleza física, talento atlético, intelecto, uma personalidade charmosa, ou qualquer outra coisa, devemos sempre lembrar que Deus nos abençoou com essas coisas para que abençoemos outros e O honremos!
É necessário que ela cresça e eu diminua João 3:30

sábado, 7 de maio de 2016

A igreja é o corpo de Cristo

Assim como cada um de nós tem um corpo com muitos membros e esses membros não exercem todos a mesma função, assim também em Cristo nós, que somos muitos, formamos um corpo, e cada membro está ligado a todos os outros." Romanos 12:4-5

A igreja é o corpo de Cristo, a prova viva da existência de Deus, pois é resultado do ministério iniciado por Jesus. Somos membros do corpo, e cada membro exerce sua função, então vamos parar de nos comparar com outras pessoas na igreja, e vamos dar valor ao talento que Deus nos deu, que é unico e é importante para o resto do corpo. Se você ainda não identificou seu talento, ore e peça para Deus mostrar como você pode estar ajudando a cumprir seu papel no corpo de Cristo.
É necessário que ela cresça e eu diminua João 3:30

Jesus veio fazer a obra de Deus. Jovens Eleitos

Após Jesus ressuscitar o filho da viúva de Naum) Todos ficaram cheios de temor e louvavam a Deus. “Um grande profeta se levantou entre nós”, diziam eles. “Deus interveio em favor do seu povo.”" Lucas 7:16
Jesus veio fazer a obra de Deus. Jesus veio como o Filho de Deus. Jesus veio para revelar Deus. Jesus veio e o povo louvou a Deus. Jesus veio para que as pessoas pudessem ver a Deus. Você conhece Jesus? Se o conhece, você o conhece tanto quanto deveria? Deixe Jesus agir, Ele deseja ardentemente ressuscitar a tua vida
É necessário que ela cresça e eu diminua João 3:30

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Busquei ao SENHOR, e Ele me respondeu; livrou-me de todos os meus temores." Salmos 34:4

Pensamento: O medo é algo que está presente em nossas vidas, aliás foi Deus que permitiu que o medo existisse, pois ele é necessário, o medo pode ser útil, quando nos dá um senso de sobrevivênvia, nos alerta do perigo, etc. Mas o medo pode ser um pecado, quando ele é limitador e não permite que façamos o que é necessário para cumprir a vontade de Deus em nossas vidas. O medo não pode acontecer no momento que devemos ter fé e fazer o que Deus quer que façamos. Se isso acontecer faça como o salmista, busque ao Senhor e Ele o livrará de todos os seus temores.


É necessário que ela cresça e eu diminua João 3:30

O Que não é o Discipulado . Lições Do Jovem Rico Mt:19:21 a 25

Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um
tesouro no céu; e vem, e segue-me.
E o jovem, ouvindo esta palavra, retirou-se triste, porque possuía muitas propriedades.
Disse então Jesus aos seus discípulos: Em verdade vos digo que é difícil entrar um rico no reino dos céus.
E, outra vez vos digo que é mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no reino de Deus.
Os seus discípulos, ouvindo isto, admiraram-se muito, dizendo: Quem poderá pois salvar-se?
E Jesus, olhando para eles, disse-lhes: Aos homens é isso impossível, mas a Deus tudo é possível.
Então Pedro, tomando a palavra, disse-lhe: Eis que nós deixamos tudo, e te seguimos; que receberemos?
E Jesus disse-lhes: Em verdade vos digo que vós, que me seguistes, quando, na regeneração, o Filho do homem se assentar no trono da sua glória, também vos assentareis sobre doze tronos, para julgar as doze tribos de Israel.
E todo aquele que tiver deixado casas, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou mulher, ou filhos, ou terras, por amor de meu nome, receberá cem vezes tanto, e herdará a vida eterna.
Porém, muitos primeiros serão os derradeiros, e muitos derradeiros serão os primeiros.
Mateus 19:21-30

O QUE NÃO É O DISCIPULADO Não é uma classe cheia de alunos com um professor a frente.
Não é um relacionamento de aconselhamento esporádico. Não é um momento onde duas pessoas se reúnem para leitura da bíblia.
Discipulado não pode ser apenas uma preparação para batismo ou pós-batismo.
Discipulado não é um entretenimento, ou uma distração interessante, uma programação agradável a ser cumprida periodicamente
O discípulo precisa ser convertido, crente, estar disposto a trilhar passos com Cristo orientado por seu discipulador.
O discípulo precisa ter certeza de salvação. O discípulo precisa amar a Deus, e sua Palavra.
Deve gostar de ler, estudar e memorizar a Palavra de Deus. Deve ser uma pessoa de oração. Deve ser alguém obediente.
Deve ser alguém que honre a Jesus Cristo; Deve honrar o discipulador. Submissão deve ser uma palavra vivível no
discipulado. O discípulo precisa ter um coração ensinável, aberto para aprender. Sem submissão não há formação, sem
submissão não há autoridade, ninguém tem autoridade em si mesmo, por a necessidade do discipulado e de se prestar contas a alguém. (Mt 19.21)
Submissão é um posicionamento, uma decisão para com o discipulador. Submissão completa. Quando sou confrontado,
mesmo quando minha opinião choca com a do discipulador, decido seguir a voz dele.
Existem muitos crentes que dizem esperar um tratamento de Deus diretamente com eles, mas não querem ouvir o homem. Deus tem que vir do céu tratar com eles, pois o ERROS A SEREM EVITADOS Considerar o discípulo como alguém inferior (Lc 6.40)
Considerar o discípulo como algo de sua propriedade (1Pe 5.1-3) Descartar o discípulo quando este não
corresponde (At 15.37-38; 2Tm 4.11; 1pe 5.13)

É necessário que ela cresça e eu diminua João 3:30

sábado, 30 de abril de 2016

Agua anil Foi benção de Deus, igreja nação eleita

Seu Louvor Pode Afugentar O Diabo


SEU LOUVOR PODE AFUGENTAR O DIABO



Há muitas ocasiões em que é mais importante louvar a Deus do que continuar pedindo. O louvor faz com que seus olhos se desviem da batalha para a vitória, pois Cristo já é Vencedor, e você tem o Vencedor em seu coração a fim de que possa ter a Sua vitória na sua vida e na sua oração.

Normalmente, toda oração deve começar com louvor:

"Entrai pelas portas dele com gratidão, e em seus átrios com louvor; louvai-o, e bendizei o seu nome." (Salmos 100:4)


O Espírito Santo frequentemente quer guiá-lo do fardo da intercessão para o louvor vitorioso. Levar o fardo é bíblico, mas o louvor o é ainda mais.


Você já pensou que as suas respostas de Deus às suas orações são “às vezes demoradas porque você não o louva suficientemente?”

Você já pensou que montanhas de problemas permanecem às vezes porque você deixou de louvar ao Senhor?


Você sabia que pode geralmente afugentar satanás mais depressa pelo louvor do que por qualquer outra maneira, a não ser que seja pela ordem da fé? Ou que a ordem de fé está frequentemente ligada a uma bagagem de louvor? Você sabia que é possível remover a depressão através do sacrifício da oração perseverante? O louvor penetra a escuridão, remove obstáculos antigos, e faz fugir os demônios do inferno.


Uma certa irmã ressaltou que os cristãos repetem sempre a declaração familiar: “a oração muda as coisas”. Deus ensinou à ela a profunda verdade espiritual de que, depois de ter orado, segundo a Vontade de Deus, e crido, é no geral o louvor que muda as coisas. As orações repetidas durante longo tempo, e sem uma aparente resposta de Deus, rapidamente são respondidas quando o intercessor passa ao louvor em lugar da súplica.


Existem três níveis de louvor que podem abençoar sua vida e acrescentar eficácia a sua oração:


(1) louvar pelo que Deus fez,
(2) louvor pelo que espera que Deus faça,
(3) louvor por quem Deus é. Tal louvor não representa apenas adoração valiosa mas guerra espiritual poderosa.



Como Deus Usa o seu Louvor

 O louvor renova as suas forças. Esperar em Deus renova você espiritualmente e também fisicamente (Isaías 40:29-31).

Louvar a Deus é ainda mais eficaz do que a oração, para refrescar, reanimar, a capacitar você. Todo cristão experimenta às vezes uma sensação de secura espiritual. Depois de uma batalha espiritual surge quase sempre um cansaço mental e emocional. Precisamos repetidamente de uma emanação do Espírito.


O louvor traz uma mudança de disposição. O louvor abre um poço artesiano de fé e alegria. O louvor é um dos meios usados por Deus para sua renovação interior (II Coríntios 4:16, Salmo 103:1-5).

Quando você é sincero em seu louvor a Deus, o louvor é santo, agradável a Deus e poderoso.

Você terá muito mais força espiritual se incluir o louvor em seu andar diário com o Senhor. Você será mais forte fisicamente se fizer do louvor a Deus uma parte de seu estilo de vida.


Quando louva o Senhor, as preocupações vão embora. O louvor afugenta a frustração, tensão e depressão. O louvor espanta a escuridão e acende a luz de Deus. O louvor clareia a atmosfera dissipando as sugestões de dúvida, crítica e irritação provenientes de satanás. O louvor faz uma transfusão celestial em você.


O louvor muda a atmosfera de sua vida, casa e igreja. Uma palavra de louvor ou um coro ou hino de louvor, pode fazer com que o período de oração em um lar volte à vida. Você irá crescer diariamente em espiritualidade se planejar e praticar constantemente o louvor.


O louvor clareia sua visão.

Satanás tenta introduzir a perspectiva de em sua mente antes que você tome consciência disto. Ele se compraz em pintar as coisas negras. ele aumenta os montes, transformando-os em montanhas, escurece o seu céu, e faz com que as dificuldades pareçam impossibilidades.
Ele quer que você faça uma avaliação pessoal errada. ele acusa você de não ser importante para Deus, fraco demais para ser usado por Deus, e um fracasso. ele faz com que as forças do mal pareçam maiores, mais sábias e mais fortes do que realmente são.

Comece a louvar a Deus e você poderá anular as sugestões de satanás. Louve a Deus e o Espírito Santo irá clarear sua visão as perspectivas de satanás são sempre enganosas. Ele quer que você veja apenas parte do quadro. Louve o Senhor e o Espírito Santo começará a dar-lhe a perspectiva do céu. O louvor reduz o diabo ao seu tamanho apropriado e ajuda você a reconhecer a falsidade e vazio de seu embuste.


O louvor dá a você a visão do Espírito Santo, de como Deus vem operando e como a resposta de Deus está próxima. O louvor levanta você da poeira da batalha e permite que olhe para ela da perspectiva de Jesus, enquanto Ele se acha sentado “a destra do Pai”. O louvor mostra a mentira das afirmações de satanás e faz com que você veja o que os anjos de Deus vêem.

Você ficaria surpreso ao saber como a oração é prejudicada pela vida egoísta dos cristãos. A carnalidade impede que milhares de orações subam mais alto que o teto.


“Se eu no coração comtemplara a vaidade (pecado), o Senhor não me teria ouvido” (Salmo 66:18).


Os pensamentos pecaminosos, atitudes carnais, e egocentrismo destróem o poder da oração. Eles fecham o ouvido de Deus para nossas palavras de desejos.

A escritura fala muitas vezes de pessoas orando e Deus não as ouvindo. Segundo Tiago, nossa relação com Deus deve ser verdadeira e nosso motivo puro para que Deus possa ouvir-nos (Tiago 4:3).


O orgulho anula muitas orações (Tiago 4:6). Uma atitude de crítica, falta de perdão e amargura oculta no íntimo, bloqueiam a oração.

Se você quiser que suas orações sejam respondidas, permita que o Espírito Santo o purifique (Tiago 4:6-10).


Você pode ser preservado em pureza pelo espírito de louvor. Quando satanás vier com essas sugestões, purifique seus pensamentos através da oração. O louvor desvia os seus olhos da sua própria pessoa para Jesus. O louvor faz desaparecer o negativismo, a auto-piedade, o egocentrismo e o começo da auto-idolatria.


O salmo 50:14-15: "Oferece a Deus sacrifício de louvor, e paga ao Altíssimo os teus votos. E invoca-me no dia da angústia; eu te livrarei, e tu me glorificarás." sugere que em sua hora de dificuldade, um sacrifício de ações de graças é o prelúdio apropriado para a sua oração pedindo livramento. Em outras palavras, o louvor torna a sua petição mais eficaz.


Deus já fez tanto por nós, coisas que, no geral, agradecemos inadequadamente. O louvor, em adoração, aquece o coração dEle e prepara o caminho para resposta.

Se já existiu um perito em guerra espiritual, este homem foi Martinho Lutero. Ele tinha plena consciência das forças demoníacas que lutavam contra sua pessoa. Lutero escreveu: “quando não consigo orar, sempre canto”.

O louvor traz o poder do céu sobre você. Deus livrou pessoas de hábitos pecaminosos através do louvor. Cada vez que a tentação voltava, elas louvavam um pouco mais ao Senhor até que a pressão desaparecesse. Outras pessoas foram curadas enquanto louvavam o Senhor.


João Wesley conhecia também o segredo: “O louvor abre as porta para maior graça”.

O louvor multiplica a sua fé. Quando você começa a louvar o Senhor, o foco de sua atenção se desvia da complexidade do problema para a suficiência dos recursos de Deus, da urgência da sua necessidade para o poder do Senhor em satisfazer essa necessidade.

Ao louvá-lo, você começa a lembrar como Ele o ajudou em outras ocasiões e sua fé se eleva, cheia de esperança.

Você passa a apropriar-se da disponibilidade e vontade de Deus em ajudá-lo agora. Quanto mais louva, tanto menor parece a montanha que está enfrentando à luz da grandeza de Deus.

O louvor eleva seus olhos para Jesus e quase inconscientemente você lança o seu fardo sobre o Senhor (Salmo 55:12). O louvor serve para você compreender como satanás e seus ajudantes demoníacos são comparativamente insignificantes, como eles já foram completamente derrotados e se tornaram medrosos por causa do Calvário.


O louvor dá coragem a você para levantar-se, em nome de Jesus e repreendê-los. O louvor não é só meio de multiplicar a sua fé, mas também uma evidência dessa fé.

As batalhas espirituais são ganhas no mundo invisível pela oração e pela assistência ativa dos anjos de Deus que foram designados para ajudar você (Hebreus 1:14). Gabriel disse a Daniel que ele e Miguel tiveram de vencer espíritos malignos inimigos antes de poderem transmitir resposta à oração de Daniel (Daniel 10:12-13).


O louvor afugenta Satanás; ele e seus demônios temem a presença e autoridade de Jesus. Sabem que Jesus pode enviá-los a qualquer tempo para o lago de fogo, que será sua condenação final. O medo deste castigo e a presença santa de Jesus os tortura (Mateus 8:29).

Louvar Jesus faz com que os exércitos demoníacos fujam (Tiago 4:7): "Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós". Quando a batalha contra satanás parecer infindável e quase desesperada, comece a louvar a Deus e eles fugirão.


Louvamos a Deus algumas vezes e, ocasionalmente, durante a oração. Vamos louvá-lo cada vez mais.

Usamos a oração para adorar o Senhor; comecemos a usá-la para derrotar o diabo.
Além dos outros resultados esplêndidos, vale a pena louvar o Senhor só por causa das benção que você vai sentir em seu coração. O louvor é, porém, a artilharia pesada do cristão; o louvor é mais eficaz na guerra espiritual do que a bomba atômica na militar. O louvor é a estratégia para a vitória.

Como Louvar a Deus

- Você pode louvar a Deus, na solidão de sua alma, sem que ninguém mais saiba.

- Comece seu dia no escritório, com louvor silencioso.

- Entre numa casa, ao fazer uma visita evangelística, louvando Jesus, em seu coração.

- Se outros estiverem aconselhando alguém na sua presença, você pode repetir, em silêncio, o nome de Jesus em louvor e adoração.

- Ao sentar-se ao lado de alguém que sofre no hospital, pode louvar silenciosamente o Senhor, até que a presença de Deus esteja próxima e talvez até seja sentida pelo paciente. Quantas vezes é adequado louvar Jesus desta forma!

Embora o louvor deva inundar o mais íntimo do seu ser (Salmos 103:1) possa ser cantado no seu coração (Salmos 30:12), ele deve ser também expresso em público (Salmos 35:18), na presença de outros (Salmos 34:3). O louvor deve ser declarado (Salmos 9:14), cantado (Salmos 33:1), anunciado com alegria (Salmos 33:3; 71:23), expresso com música (Salmos 92:1), e com lábios e a boca.


“Bendirei ao Senhor em todo o tempo, o seu louvor estará sempre nos meus lábios” (Salmos 34:1).


“Por meio de Jesus, pois, ofereçamos a Deus sempre, sacrifício de louvor, que é o fruto de lábios que confessam o seu nome” (Hebreus 13:15).

- O louvor pode transformar a sua vida diária.

- O louvor pode transformar a sua vida de oração.

- O louvor pode acelerar a vitória em suas batalhas de oração.

- Não existe subistituto para o louvor.

- O louvor dá honra a Deus!

Proporciona alegria aos anjos e amedronta qualquer espírito que possa estar por perto.

O louvor clareia a atmosfera, lava seu espírito, multiplica a sua fé e reveste você com a presença e poder de Deus.


“Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e tudo o que há em mim bendiga ao Seu Santo Nome.” (Salmo 103:1)



Número de visualizações 124


É necessário que ela cresça e eu diminua João 3:30

sexta-feira, 29 de abril de 2016

O que é ser santo? Quem é santo? É possível ser santo?

A santidade é um atributo do caráter de Deus que o faz puro e perfeito, separado e acima do que é mau e imperfeito. Assim como Ele é, Ele também deseja que sejamos santos. Foi isso que Ele disse a Moisés: "Fala a toda a congregação dos filhos de Israel e dize-lhes: Santos sereis, porque eu, o Senhor, vosso Deus, sou santo." (Levítico 19:1-2). Assim, também foi escrito pelo apóstolo Pedro em 1 Pedro 1:13-16.

Ser santo é ser separado, separado daquilo que não agrada a Deus. Dessa forma, santificar-se é separar-se para Deus.

No meio de tantas atrações e de tudo que é oferecido a nós neste mundo, devemos ser santos. Sim, é difícil, porque precisamos renunciar, porém, deixa de ser difícil quando compreendemos que a santificação é impossível por nossos próprios esforços. A santificação é uma ação do Espírito Santo em nós (2 Tessalonicenses 2:13; 1 Pedro 1:2), por isso é possível sermos santos.

Não podemos nos igualar aos comportamentos das pessoas somente porque a maioria age de uma certa forma, também não podemos nos conformar com os padrões que o mundo tem determinado para a sociedade (Romanos 12:2). Devemos observar os padrões de Deus, que são determinados pelos Seus princípios e pela Sua Palavra.

Não é porque muitos ouvem as músicas de uma certa banda que você também deve ouvir, não é porque muitos bebem que você deve beber, não é porque muitos adolescentes só querem "ficar" que você também deve. Deus deseja que você seja santo, assim como Ele é.

Para ser santo é necessário renunciar.

O que tem atrapalhado você a ser santo? Talvez aquilo que você vê ou ouve na Internet ou na TV tem atrapalhado. Para sermos santos, devemos nos afastar daquilo que nos afasta de Deus. Por isso que Jesus disse "se o teu olho direito te escandalizar, arranca-o e atira-o para longe de ti, pois te é melhor que se perca um dos teus membros do que todo o teu corpo seja lançado no inferno." (Mateus 5:29).

Por meio do Espírito Santo somos corrigidos diariamente para que sejamos participantes da santidade de Deus(Hebreus 12:4-10). Não podemos negar a correção do Senhor, porque faz parte do processo de santificação de nossas vidas. Precisamos ler e aprender com a Palavra de Deus, porque é a forma de sermos transformados pelo Seu Poder.

É necessário buscar a santificação diariamente porque essa é a vontade de Deus, como está escrito em 1 Tessalonicenses 4:3-5: "Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação: que vos abstenhais da prostituição, que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santificação e honra, não na paixão de concupiscência, como os gentios, que não conhecem a Deus".

Não permita que os desejos da carne e as atrações do mundo o impeçam de se tornar santo como o Senhor. Busque a santificação pela Palavra e pela ação do Espírito Santo diariamente
É necessário que ela cresça e eu diminua João 3:30

sexta-feira, 18 de março de 2016

o tempo que nos resta na carne

Para que, no tempo que vos resta na carne, não vivais mais segundo as concupiscências dos homens, mas segundo a vontade de Deus." 1 Pedro 4:2

Pensamento: Aqui o apóstolo Paulo fala sobre o tempo que nos resta na carne, pois ele sabe que há um tempo em que vamos deixar esse corpo, e nosso modo de vida vai determinar onde vamos passar a eternidade. Então ele recomenda que nossa vida não esteja baseada nos desejos da carne e nas coisas deste mundo. Precisamos viver segundo a vontade de Deus, para alcançar graça e misericórdia, e assim entrar no Reino dos Céus.
Igreja Batista Ebenezer de Cristais

quinta-feira, 10 de março de 2016

As principais características de um verdadeiro líder

O líder deve se interessar de fato pelos seus colaboradores, saber servir e ter caráter. Liderança não é o que fazemos, é o que somos.


Através dos tempos muitos estudos vêm mostrando as inúmeras características da personalidade do líder ideal e, em função disso, vários livros até já foram escritos sobre esse importante assunto. Porém, existem três características que valem a pena ser descritas separadamente: o interesse nas pessoas, o ato de servir e o caráter do líder.

1. Interesse nas pessoas. Todos nós certamente nos relacionamos com muitas pessoas no nosso dia a dia e na vida profissional um dos maiores desafios do líder é saber se relacionar bem com as pessoas. Mas de que forma ele pode cultivar relacionamentos a fim de obter a cooperação dos seus colaboradores?

Na verdade, qualquer pessoa pode fazer mais amigos em pouco tempo, ao se tornar verdadeiramente interessado nos outros, muito mais do que outro que gaste mais tempo procurando fazer as pessoas se interessarem por ele. Dessa forma, caberá ao líder demonstrar um verdadeiro interesse nos seus colaboradores a fim de que eles se sintam atraídos por ele em função dessa atitude. Sendo assim, ele deverá colocar-se a disposição dos seus colaboradores, fazendo por eles coisas – por mais simples que sejam – relevantes.

2. Atitude de servir. Especialistas descrevem a atitude de servir como sendo uma das principais características da liderança exercida por Jesus Cristo e muitos até afirmam que o bom líder serve em vez de ser servido. Abraham Shapiro afirma existir uma relação direta entre “não perder a chance de fazer coisas boas” a alguém e ter sucesso na vida profissional e pessoal. Ele não acredita na “falta de sorte” que muitos profissionais se lamentam quando não alcançam suas metas.



Para Shapiro, essas pessoas deveriam aproveitar as oportunidades que lhes são oferecidas em sua função ou em seus próprios negócios, pois mesmo que elas sejam gerentes de banco, vendedores ou vigias será que elas se esforçam para levar boas coisas aos outros? Ou preferem esperar as oportunidades chegarem até elas? Dessa forma, pode-se inferir que a alegria de uma profissão – qualquer que seja ela – está na atitude de servir, pois servir bem sempre resultará em alegria, prazer e realização. E, depois disso, certamente pode-se esperar o lucro e a realização.

3. Caráter do líder. Outra importante característica do líder ideal é o seu próprio caráter, pois no dia a dia as nossas ações precisam estar fortemente comprometidas com “fazer certo” e “fazer melhor” e a maioria das “falhas” de liderança está ligada à falhas de caráter de uma pessoa.

Aristóteles dizia que nossas ações viram hábitos, os hábitos viram nosso caráter e o caráter vira nosso destino. Por isso, nossos hábitos – nosso “modo de ser” – definirão nosso caráter e, um bom caráter, pode nos transformar em um bom líder. Em verdade, liderança não é o que fazemos, mas o que somos.

Dessa forma, devemos ser para as pessoas à nossa volta aquilo que desejamos para nós mesmos; ou seja, sejamos um pai ou um gerente igual ao pai ou ao gerente que gostaríamos de ter. Afinal, não era exatamente isso que Jesus Cristo pregava?
Igreja Batista Ebenezer de Cristais

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

CURA E LIBERTAÇÃO!

"SE O FILHO VOS LIBERTAR, VERDADEIRAMENTE SEREIS LIVRES."
OUVI NA RÁDIO NORDESTE EVANGÉLICA, NUM DETERMINADO PROGRAMA DA TARDE, PEDIDOS DE ORAÇÃO DE IRMÃOS QUE PEDIRAM LIBERTAÇÃO.

PARA TER ESSA LIBERTAÇÃO, PENSE NO SEGUINTE VERSÍCULO:


"SE O FILHO VOS LIBERTAR,VERDADEIRAMENTE SEREIS LIVRES"

ESTÁ ESCRITO EM JOÃO 8: 36.

VOCÊ JÁ ESTÁ LIBERTO, SE FOR HOMEM. JÁ ESTÁ LIBERTA, SE MULHER.

O CONTEXTO DESSA FRASE LAPIDAR DE JESUS FOI NUMA CONVERSA COM JUDEUS, APÓS A LIBERTAÇÃO DA CONDENAÇÃO À MORTE DE UMA MULHER QUE IRIA SER APEDREJADA, POR TER SIDO PEGA EM ADULTÉRIO.

A LEI DIZIA QUE O ADÚLTERO E A ADÚLTERA DEVERIAM SER MORTOS. OS RELIGIOSOS NÃO LIBERTOS DA ÉPOCA LEVARAM SOMENTE A MULHER PARA MATÁ-LA.
JESUS CENSURA A INCOERÊNCIA E A HIPOCRISIA DOS ALGOZES, E TODOS JUNTAM SUAS PEDRAS UMA A UMA, PESADA A CONSCIÊNCIA, RECOLHEM SUAS PEDRAS QUE IRIAM FERIR UMA PECADORA ARREPENDIDA.

ELA FOI LIBERTA DUAS VEZES, NAQUELE MOMENTO. DA MORTE CONDENATÓRIA FOMENTADA PELA HIPOCRISIA, E LIBERTA TAMBÉM DO INFERNO.
LIBERTAÇÃO PASSOU ENTÃO, A SER A PALAVRA CHAVE.

SE O ÁLCOOL E AS DROGAS QUEREM AINDA LHE PRENDER. SE A PROSTITUIÇÃO NÃO QUER LHE DEIXAR. DIGA PARA TODOS ESTES PROBLEMAS:
"SE O FILHO VOS LIBERTAR, VERDADEIRAMENTE SEREIS LIVRES!"
SE ELE, JESUS, DISSE, ESTÁ DITO.
VOCÊ ESTÁ LIBERTO, MEU IRMÃO. VOCÊ ESTÁ LIBERTA,MINHA IRMÃ,

Igreja Batista Ebenezer de Cristais

Jesus ora antes de escolher os doze apóstolos

Com incrível simplicidade, o Evangelho de Lucas informa que “num daqueles dias, Jesus saiu para o monte a fim de orar, e passou a noite toda orando a Deus” (Lc 6.12). Essa é a passagem mais explícita sobre o hábito de Jesus de passar uma noite inteira em oração. Embora tenha orado no deserto (no início de seu ministério) e no Getsêmani, um lugar cheio de plantas e oliveiras (no último dia de vida), segundo os relatos bíblicos, Jesus orava mais nas montanhas.

Por que Jesus, nessa passagem, passa a noite orando, sem dúvida sozinho, como das outras vezes? Como na manhã seguinte ele escolheria os doze apóstolos e pregaria o sermão da planície (uma provável repetição resumida do Sermão do Monte), tudo indica que o momento demorado de oração era o preparo necessário para as atividades que se iniciariam.
Além de precisar de auxiliares, Jesus precisava de testemunhas oculares de seu ensino, de seu ministério, de sua morte e de sua ressurreição e também de substitutos. De pessoas que estivessem com ele desde o batismo de João até o dia em que seria elevado às alturas (At 1.22). De pessoas que dessem continuidade à pregação de arrependimento e da chegada do reino dos céus. De pessoas convictas de sua ressurreição e dispostas a anunciá-la com entusiasmo e destemor.

Aquela manhã teria uma importância histórica enorme. O corpo docente e regente da igreja primitiva seria escolhido depois da noite de oração. Um dos apóstolos, Tiago, seria morto logo depois do Pentecostes. Pedro e João fariam os primeiros discursos e enfrentariam os primeiros desafios. Dois deles, Mateus e João, escreveriam o primeiro e o último Evangelhos (na ordem do Novo Testamento). O mesmo João escreveria as três cartas que levam o seu nome e o Apocalipse. Pedro escreveria duas cartas. Dos 260 capítulos do Novo Testamento, 86 (33%) seriam escritos por aqueles simples pescadores chamados para serem apóstolos. Pelo menos dois deles, segundo a tradição, seriam notáveis missionários transculturais: Tomé organizaria uma igreja cristã na Índia e Judas, filho de Tiago, morreria como mártir na Síria.

A partir daquela manhã, Jesus começou a unir em uma família doze homens de profissões e temperamentos diferentes. Um deles, Mateus, era cobrador de impostos; outro, Simão, o zelote, era membro de um partido político contrário ao pagamento de impostos. Um deles, Pedro, era otimista e outro, Tomé, pessimista, como lembra William Hendriksen.
Jesus sentiu necessidade de passar uma noite inteira em oração para escolher entre os discípulos doze para serem apóstolos. Talvez também para pregar o chamado Sermão da Planície, naquele mesmo dia e lugar: “Jesus desceu com eles e parou num lugar plano” (Lc 6.17). Apesar de não ter dormido na noite anterior!
Igreja Batista Ebenezer de Cristais

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

A revelação de Deus é benção para aqueles que crêem

E, sendo por divina revelação avisados em sonhos para que não voltassem para junto de Herodes, partiram para a sua terra por outro caminho." Mateus 2:12

A revelação de Deus é benção para aqueles que crêem. A revelação pode nos fazer mudar de direção e nos conduzir pelo caminho certo. Contudo há um engano em pensar que a revelação de Deus é somente algo sobrenatural. Não precisamos a todo instante e em toda situação esperarmos uma resposta divina para questões que o Senhor já nos respondeu há muito tempo atrás. A Bíblia é a revelação de Deus, e ela contém a direção certa para o nosso caminhar com Jesus. Por isso diante de uma situação onde precisamos tomar uma decisão importante, o melhor que temos a fazer é buscar na bíblia o entendimento necessário para fazer as escolhas certas.
Igreja Batista Ebenezer de Cristais

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

7 passos para nascer de novo

1. NASCER DE NOVO

É o primeiro passo para uma pessoa ser realmente de Deus. É algo muito além do que gostar de freqüentar uma igreja, ouvir mensagens, conhecer ou cantar canções cristãs... Nascer de novo é escrever uma nova história de vida em Jesus, é ser limpo e purificado do pecado. É ser uma nova criatura a imagem e semelhança de Deus. Nascer de novo é nascer do Espírito Santo.

A palavra “conversão” significa mudar de direção. Quando você nasce de novo a direção de sua vida se torna o Senhor Jesus. Não é um caminho fácil, pois implica em um grande esforço de sua parte para mudar de caráter e assemelhar-se ao Senhor, você terá que ler muito a Palavra de Deus e colocá-la em prática na sua vida, terá que morrer para o mundo e reviver para Deus. E a maior certeza é saber que este será Aquele que jamais o deixará sozinho na jornada.

Certa vez, o Senhor Jesus propôs uma parábola de um fazendeiro que muito havia enriquecido em sua vida. E, em certa ocasião, havia acabado de aumentar seus celeiros para comportar mais e mais os lucros de sua fazenda. Sabedor de que havia ficado mais rico, ainda falou para si: “tenho muito dinheiro agora posso descansar, comer, beber e folgar.” Todavia, não sabia o mesmo fazendeiro, que no mesmo dia o Senhor Deus diria: “Louco! Esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será?” (Lucas 12, 20).

A pergunta continua sendo a mesma. Como você tem desperdiçado a sua vida terrena? Para quem você tem vivido? O que você tem feito com o que Deus tem dado a você?

Afinal, “de que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que dará o homem em recompensa da sua alma?” (Mateus 16, 26). O que queremos com este material é permitir que o leitor faça a maior e melhor escolha da sua vida: nascer de novo em Cristo Jesus.

Talvez você brinque com as pessoas, converse, trabalhe, namore... isto mostra que você esta vivo carnalmente, mas como está o seu homem interior: vivo ou morto?

Na história do Jardim do Éden vemos uma ilustração muito importante para as nossas vidas. Deus havia criado o homem na sua mais perfeita imagem e semelhança. O homem podia se alegrar de todas as coisas que Deus havia criado e não apenas isto, mas o fato de estar perfeito e sem pecado permitia que o homem gozasse da mais plena e pura presença de Deus.

Mas Deus havia dado uma ordem para o homem de não comer o fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal, pois o dia em que comesse morreria. E quando a serpente que nada mais era do que o inimigo de nossas almas, ou seja, o diabo seduziu a Eva falando: “Certamente não morrereis.” (Gênesis 3, 4). O inimigo mentiu como sempre. Na verdade, dali por diante, o homem levaria a marca do pecado e da morte espiritual por todos os dias de sua vida.

A morte não era a morte física apenas, mas a morte espiritual que é a morte da desobediência, a morte da separação de Deus. E mesmo que fisicamente o homem nascesse com vida, espiritualmente estaria morto. Por esta a razão do sacrifício de Jesus Cristo, o filho de Deus, na cruz do calvário, sua morte e ressurreição trouxe a vida para todos os que o recebessem.

O pecado destinou o homem a duas mortes: a biológica e a espiritual. Da mesma forma, por nascer apenas biologicamente quando nascemos no ventre de nossa mãe. O homem precisa passar pelo nascimento espiritual, que é o novo nascimento em Cristo Jesus. Assim, como o nascer físico implica em todo um processo de fecundação, gestação, nascimento e crescimento... quando nascemos espiritualmente, estamos sujeitos a um processo espiritual que implica em um grande processo.

O processo do novo nascimento ou do nascimento espiritual possui algumas fases importantes. Primeiro, uma pessoa recebe ao Senhor em sua vida, através de um convite ao Jesus, para que o mesmo venha ser o Senhor da sua vida. Depois precisa se alimentar de Deus pela leitura da Palavra, oração, separação do pecado... O batismo nas águas e batismo no Espírito Santo são processos muito importantes a serem vividos e mencionaremos mais a frente.

No Evangelho de João, no capítulo 3, vemos que o Senhor Jesus disse a Nicodemos “Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.” (verso 3). Esta afirmação de Jesus gerou uma confusão na cabeça de Nicodemos que perguntou: “Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer?” (verso 4)

E Jesus começa a explicar o que é verdadeiramente o nascimento espiritual. Este nada tem haver, por exemplo, com o “reencarnar”, pois assim está escrito “E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo.” (Hebreus 9, 27).

Voltando ao texto do Evangelho de João no capítulo 3, veja como é o nascer de novo. “Ora, ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem, que está no céu. E, como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa, que o Filho do homem seja levantado. Para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por Ele. Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus. E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más.” (versos 13-19). Um homem é nascido de novo, quando começa a crer na Salvação e na vida eterna através do sacrifício na cruz feito pelo Senhor Jesus. O nascido de novo ama a luz do Senhor e procura afastar-se das obras do mal.

Antes do pecado o homem vivia no estado de plenitude espiritual, sendo imagem e semelhança de Deus e gozando de sua plena presença. Quando alguém nasce de novo inicia este mesmo processo de se tornar a imagem e semelhança de Deus.

2. QUEM É JESUS?
Talvez venha a sua mente indagações como estas: “Quem é Jesus?” “Por que só dele pode vir o novo nascimento?” O próprio Jesus disse: “Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” (João 14, 6)

O Senhor Jesus é o único caminho para reconciliação com Deus. Jesus é o caminho da vida eterna. “E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste. (João 17,3)

Ao ler as Escrituras desde Gênesis, vemos que Deus por muitas vezes tentou reconciliar o homem consigo. Foram diversas tentativas das mais variadas possíveis. O “arco-íris” depois da grande inundação, o sacrifício de animais, a lei de Moisés... Todas estas tentativas foram frustradas pelo homem. Só com a feitura do sacrifício perfeito, sem mácula e sem defeito que o homem poderia ser reconciliado com Deus.

Veja que desde a primeira vez que o homem pecou em Gênesis 3, perdendo o contato da presença de Deus os mesmos se sentiram “nus” perante Deus.

O pecado descobriu o homem deixando-o espiritualmente nu, ou seja, descoberto espiritualmente. Deus para “cobrir” o homem do seu pecado, cozeu roupas da pele de um animal e colocou sobre ele. (Gênesis 3, 21) Foi do sacrifício daquele animal a nudez (pecado simbolizado) foi coberta. Desde o início de Gênesis, vemos a bíblia preparando o entendimento do homem para o melhor e sacrifício definitivo que removeria o pecado da humanidade. Jesus é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. (João 1, 29).

Em Gênesis, podemos também compreender uma profecia. Veja que o Senhor disse a serpente (que simboliza o inimigo das nossas almas): “Então o Senhor Deus disse à serpente: Porquanto fizeste isto, maldita serás mais que toda a fera, e mais que todos os animais do campo; sobre o teu ventre andarás, e pó comerás todos os dias da tua vida. E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.” (Gênesis 3, 14-15).

O que esta passagem significa? Assim, como de Eva começou o pecado, de uma mesma mulher sairia aquele que acabaria com o pecado. Veja que a serpente fere o calcanhar deste descendente da mulher, preanunciando o sacrifício e a dor que sofreria na sua carne, mas com a morte na cruz; Jesus acabaria com todo o poder das trevas destruindo a sua cabeça.

E realmente todas as tentativas humanas de reconciliação foram frustradas, pois o homem sempre continuava no erro. Como na profecia já preanunciava, não houve outra alternativa, senão, Jesus Cristo o próprio filho de Deus, deixar seu “corpo de glória” celestial e assumir a forma humana. Na carne humana sentiu dor e foi totalmente limitado. Viveu como homem e no corpo humano de pecado precisou vencer o mesmo. Jesus venceu por não ter de qualquer forma pecado se tornando o sacrifício perfeito.

Veja que o Senhor Jesus veio como o filho unigênito de Deus, depois se tornou o primogênito. Ou seja, antes Jesus era o único filho de Deus e nós meras criaturas. Com o sacrifício na cruz, Jesus se tornou o primogênito, ou seja, o primeiro de todos nós.

É só através do seu sacrifício que podemos nascer de novo espiritualmente. Só Jesus nos cobre do pecado, pois o homem não pode cobrir seus pecados por si mesmo.

3. MATURIDADE ESPIRITUAL
Assim, como nascer e crescer possui todo um processo de desenvolvimento biológico, também no crescimento espiritual existe um processo.

Um filho de Deus só crescerá espiritualmente, a medida que for se tornando cada vez mais a imagem e semelhança de Deus. Se uma criança não se alimentar ou não se cuidar, ela morre. Este também deve ser o cuidado que o crescimento espiritual exige. Uma pessoa que não continua o processo, pode simplesmente morrer espiritualmente no meio do caminho, perdendo a sua salvação.

Não adianta uma vez a pessoa confessar e crer no Senhor Jesus. Nascimento espiritual implica em novos hábitos e novas atitudes na nova caminhada. Implica em deixar o pecado e o negar-se a si mesmo. “E dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me.” (Lucas 9, 23)

Será que Jesus freqüentaria os mesmos locais que você freqüenta? Falaria as mesmas palavras que você tem falado por aí? Teria as mesmas amizades que você tem? Quando você nasce de Deus, você começa a ter um forte desejo no coração que é se submeter a vontade total e completa do Senhor Jesus.

O apóstolo Paulo disse: “Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.” (Gálatas 2, 20).

O Senhor Jesus disse: “E digo-vos que todo aquele que me confessar diante dos homens também o Filho do homem o confessará diante dos anjos de Deus. Mas quem me negar diante dos homens será negado diante dos anjos de Deus.” (Lucas 12, 8-9) O confessar a Jesus é muito além de falar com a boca que pertence ao Senhor, confessar diante dos homens implica em ter um linguajar santo, hábitos santos, atitudes santas etc. De forma a toda a sua existência demonstrar que você pertence a Cristo.

Observe a menção do apóstolo Paulo sobre maturidade espiritual: “Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo. Para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente. Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo, do qual todo o corpo, bem ajustado, e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte, faz o aumento do corpo, para sua edificação em amor.” (Efésios 4, 13-16).

4. SUA ALIANÇA COM JESUS
Imagine um casamento. Duas pessoas vão ao altar para uma aliança de vida uma com a outra. Os votos são: eu o recebo como meu legítimo esposo (ou esposa) para o conservar, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, na pobreza ou na riqueza para amá-lo e cuidar de você em todos os dias de nossa vida. Este é o mesmo voto que você deve fazer quando recebe ao Senhor Jesus, pois a aliança com Jesus deve ser em toda e qualquer circunstância.

E se em um casamento o casal falhar em uma coisa pequena pode comprometer toda aquela aliança. Se uma pessoa quer de fato continuar uma aliança terá que abdicar, disponibilizar tempo, dar atenção, trabalhar o relacionamento...

Se você se uniu ao Senhor terá que ser um com Ele. Deverá passar tempo com Deus, conversar com o mesmo através de oração. Daniel dobrava os joelhos três vezes ao dia para falar com o Senhor, no livro de Atos vemos os cristãos em constante oração. Até Jesus deixava as multidões, subia para os montes e ajoelhado falava com o Senhor. Assim você terá que fazer o mesmo. Lembre-se que oração é uma conversa com Deus, por isto fale com o mesmo e nunca esqueça de ao terminar dizer “em nome de Jesus.” Isto porque Jesus disse: “E tudo quanto pedirdes em meu nome eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho.” (João 14, 13)

Se você ama uma pessoa desejará ouvir a pessoa falar com você todos os dias. Como você poderá ouvir Deus falar com você se você nunca lê a Bíblia? A Bíblia tem que ser lida todos os dias e de forma contínua. Não é para você cada dia abrir a Bíblia em um local diferente como se tivesse “tirando a sorte” para aquele dia. Comece pelo Novo Testamento, em Mateus 1 e vá até o final do mesmo.

Quando você ama uma pessoa, você deseja fazer elogios àquela pessoa. Ao Senhor entoamos louvores em adoração, nos redemos como sacrifício vivo de louvor ao Senhor. O momento de louvor deve ser um momento de total desprendimento ao Senhor, devemos louvar e adorar com toda força da alma. O momento de louvor na Igreja é um momento propício para isto, mas não podemos nos limitar a este período, temos que desenvolver o aprendizado de cânticos espirituais, comprar cds de louvores, ouvirmos as músicas que entoamos na Igreja em casa, no carro, na rua...

Quando você ama alguém, você deseja estar e se encontrar com esta pessoa. Um casal de namorados, por exemplo, separam um dia da semana para se verem. Imagine se um deles, no dia em que marcaram aquele maravilhoso jantar, minutos antes desmarca, isto depois da outra pessoa estar toda arrumada e perfumada, com a desculpa de que não poderá comparecer porque irá com outro amigo ao cinema.

A verdade é que muitas pessoas trocam o encontro marcado com o Senhor Jesus, num culto dominical de adoração ao Senhor, por qualquer coisa, seja uma praia, um programa de televisão, um cinema. Domingo é o dia do Senhor, dia de encontro inadiável como o Senhor Jesus. Se você nasceu de novo, saiba que este é o dia de cultuar, dia de se fortalecer na fé, dia de ouvir a Palavra de Deus. “De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus.” (Romanos 10, 17).

Certo é que existem lugares em que não há possibilidade de estar fisicamente presente em uma Igreja. Recomendamos que nestes casos as pessoas assistam pela internet, temos contemporâneos em outras partes do mundo que participam da Contemporânea pela internet, procurando ter uma vida de oração, comunhão e até contribuem com seus dízimos, tamanho o compromisso que assumiram com a expansão da obra e do Reino de Deus.

5. COMUNHÃO COM O CORPO
Muitas vezes, no início de nossa nova caminhada, precisaremos nos afastar de algumas pessoas. Isto não significa excluí-las das nossas orações e do nosso amor, mas se fortalecer na comunhão com a Igreja. Isto porque muitas vezes o inimigo tentará usar destas mesmas amizades para nos tirar dos propósitos de estar em comunhão com a Igreja.

Certa vez, um casal que iniciava sua caminhada em nossa Igreja eram usuários de drogas e possuíam muitos amigos que tinham a mesma condição. Além disto, havia a questão das noitadas, bebedeira... Como o inimigo procura de todas as formas impedir que continuemos a nossa caminhada com Deus, nos finais de semana os amigos se enfiam na casa do casal e sempre perdiam de ir para a Igreja e nunca conseguiam se firmar na fé. Um dia, conversei com o casal sobre a questão dos mesmos faltarem muito naquele começo da caminhada e continuarem muito fracos na fé. Um deles me contou que eles eram um “referencial” de casal no meio dos seus amigos. E que entendia que aquela era uma forma que Deus tinha dado de evangelizá-los.

Na mesma hora eu disse: vocês estão enganados. Vocês jamais estarão evangelizando se continuam fazendo as mesmas coisas do que eles, deixando de estar na igreja nos finais de semana e continuarem nas mesmas práticas do “velho homem”... Quantas vezes, vocês conseguiram trazer um deles para a Igreja? Agora, veja quantas vezes vocês sem perceberem deixaram de estar na Casa do Senhor para estar com estes amigos fazendo tantas coisas erradas? Vocês não estão evangelizando, eles é que estão sendo canais do inimigo para distanciarem vocês dos planos do Senhor.

“Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite. Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará. (Salmo 1, 1-3)

Se você não consegue ser como Jesus, sendo diferente das pessoas, impactando a todos que tinham contato com o mesmo, estando no meio dos pecadores, tendo a certeza de que as vidas dos mesmos estavam sendo impactadas, melhor você se fortalecer primeiro. Procure ter amizades na igreja, pessoas que ajudaram a você a crescer na fé primeiro.

6. BATISMO NAS ÁGUAS
É uma ordenança do Senhor para todos os cristãos: crer e ser batizado. Primeiro tem-se a consciência do que é crer e depois se é batizado. O batismo é um símbolo da morte do cristão com Cristo na cruz para a vida na carne, para uma vida no Espírito na ressurreição de Jesus. (Mateus 28,19; Romanos 6,4; Colossenses 2,12; Atos 8,36-39).

Como ensinado e demonstrado por Jesus, cremos no batismo nas águas. O batismo nas águas na Igreja Contemporânea é feito por imersão, salvo por algum motivo de impossibilidade pessoal. Também só batizamos adultos porque entendemos ser um ato de decisão e responsabilidade própria.

Não tomamos muito tempo para que um cristão convertido seja batizado. Seguimos a tradição bíblica. No episódio de Atos 8, Felipe fala de Jesus para o eunuco e imediatamente este foi batizado na primeira fonte de água que foi avistada. “E, indo eles caminhando, chegaram ao pé de alguma água, e disse o eunuco: Eis aqui água; que impede que eu seja batizado?” (Atos 8, 36).

“Ou não sabeis que todos quantos fomos batizados em Jesus Cristo fomos batizados na sua morte? De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida. Porque, se fomos plantados juntamente com ele na semelhança da sua morte, também o seremos na da sua ressurreição. Sabendo isto, que o nosso homem velho foi com ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, para que não sirvamos mais ao pecado.” (Romanos 6, 3-6).

O através do Batismo que o cristão inicia sua preparação para a nova caminhada com Cristo. Até o Senhor Jesus foi batizado e como exemplo, começou sua vida ministerial depois do batismo nas águas, após o seu Batismo Jesus recebeu o revestimento do Espírito Santo quando o mesmo desce como uma pomba sobre o mesmo.

Batismo é um momento muito especial quando a própria pessoa assume publicamente que deseja iniciar uma novidade de vida. Recomendamos que todas as pessoas que foram batizadas quando crianças e ingressem sejam batizadas novamente.

Também, cristãos que já foram batizados enquanto adulto, mas se afastaram e sentem a necessidade de renovar seus votos através do Batismo também podem fazer. Mesmo porque muitas pessoas passaram pelas águas do batismo sem ter o discernimento de sua aceitação plena em Deus.

Há igrejas que não batizam em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, neste caso também batizamos a pessoa novamente.

7. BUSCAR O BATISMO COM O ESPÍRITO SANTO
É um selo que deve ser buscado seguindo-se a Salvação em Jesus Cristo. Após entregar a sua vida a Jesus, o cristão deve estar sedento por se revestir do Espírito Santo. O Espírito Santo é o consolador, aquele que estará conosco nos fortalecendo na caminhada com o Senhor Jesus. Disse Jesus: “Todavia digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei.” (João 16, 7).

Depois do novo nascimento, Deus não nos deixa sozinhos. Jesus cumpriu a sua missão de reconciliar o homem e torná-lo novamente a imagem e semelhança de Deus. E assim, como no período de perfeição no Jardim do Éden, Deus estava continuamente habitando com o homem. Deus enviou para estar conosco depois do retorno de Jesus aos céus, o que Ele tinha de mais puro, de mais Santo... o seu próprio Espírito que habitará em nós, até a volta de Jesus Cristo.

“E eu, em verdade, vos batizo com água, para o arrependimento; mas aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu; cujas alparcas não sou digno de levar; ele vos batizará com o Espírito Santo, e com fogo.” (Mateus 3,11).

O Batismo no Espírito Santo deve ser buscado por todas as pessoas que nasceram de novo em Jesus. Só com o batismo no Espírito Santo uma pessoa pode ser plena espiritualmente. A palavra batismo significa “ser submerso” a vida do cristão só estará plena quando for completamente submerso do Espírito Santo. “E, dizendo Pedro ainda estas palavras, caiu o Espírito Santo sobre todos os que ouviam a Palavra. E os fiéis que eram da circuncisão, todos quantos tinham vindo com Pedro, maravilharam-se de que o dom do Espírito Santo se derramasse também sobre os gentios. Porque os ouviam falar línguas, e magnificar a Deus.” (Atos 10, 44-46).

Muitas pessoas perguntam como buscar o Batismo com o Espírito Santo? A busca se dá através de muita oração, “joelhos no chão”, jejum, consagração... Uma pessoa que nasceu de novo deve ter um desejo ardente por ter mais de Deus e ser batizado com o Espírito Santo.

A busca espiritual predispõe uma vida santa. “Sede santos, porque eu sou santo.” (1 Pedro 1, 16). Veja que ninguém há que coloque água limpa para beber em copo sujo. Deus também não poderá derramar do que lhe é mais puro que é o seu próprio Espírito em corpo sujo pelo pecado.

Lembre que você será o templo do Espírito Santo, o recipiente, o vaso a ser cheio da água da vida, que é o próprio Espírito Santo de Deus. “Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?” (1 Coríntios 6, 19)

Você acha que de uma mesma boca cheia de obscenidades, perversidades, torpezas, palavrões, maldades... pode sair línguas angelicais, por exemplo? Claro que não. E se sai alguma “língua” de uma pessoa assim com certeza é do “espírito enganador”.

É pelo fruto que se conhece a árvore. Assim se uma a pessoa é ramo da “árvore da vida”, no Espírito Santo deve dar mesmo fruto: “mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei. (Gálatas 5, 22-23).

Se você ao ler este material está sentindo agora em seu peito Jesus lhe convidando a nascer de novo, não deixe de dobrar os seus joelhos e fazer uma oração neste momento entregando a sua vida a Jesus e pedindo para que você possa nascer de novo agora mesmo, repita assim:
- “Senhor Jesus Cristo, agora eu posso crer que você é o filho unigênito do Deus vivo, para perdoar todos os meus pecados, me purificar e me fazer nascer de novo em uma nova criatura a imagem e semelhança de Deus. Perdoe meus pecados. Derrame o seu sangue precioso em minha vida e em minha casa. Espírito Santo, venha fazer morada em minha vida e me encher de ti. Em nome de Jesus.”

Se você fez esta oração, venha a Igreja Cristã Contemporânea e converse com um oficial de nossa Igreja. Se está longe escreva um e-mail pois queremos orar por você e estar a sua disposição nesta nova vida.
Igreja Batista Ebenezer de Cristais

sábado, 16 de janeiro de 2016

A mensagem da cruz

“Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo”. Gl 6.14 (1Co 1.17-24)

A CRUZ DE CRISTO: A morte de Cristo na cruz é um fato central para o cristianismo. É interessante que é da palavra latina “cruz” vem a palavra “crucial”, isto é, central, importante. Totalmente sem aviso e desapercebida, uma nova cruz surgiu nos círculos populares evangélicos nos tempos modernos. Parece-se com a antiga cruz, mas é diferente: as semelhanças são superficiais; as diferenças, fundamentais.

Desta nova cruz brotou uma nova filosofia da vida cristã, e dessa nova filosofia proveio uma nova técnica evangélica – um novo tipo de reunião e uma nova espécie de pregação. Esta nova evangelização emprega a mesma linguagem da antiga, mas seu conteúdo não é o mesmo e a sua ênfase não é como antes. (1Coríntios 1.18, 23).

A execução por morte de cruz era algo terrivelmente cruel. Na verdade, era sadismo legalizado. Foi provavelmente uma das formas mais depravadas de execução jamais inventada pelo homem. Nada mais era que morte lenta por tortura. E realmente funcionava. Ninguém jamais sobreviveu a uma crucificação.

A salvação do homem só pode ocorrer através de uma satisfação dada à lei de Deus, que o homem quebrou e tem quebrado sempre. Cristo colocou-se no lugar do homem, como representante dos que crêem, e sofreu a penalidade¬ merecida, satisfazendo a justiça divina. Até mesmo pensadores não cristãos afirmam a necessidade da punição merecida. O pesquisador C. A. Dinsmore examinou as obras de Homero, Sófocles, Dante, Shakespeare, Milton e outros, e chegou à seguinte conclusão: “É um axioma¬ universal na vida e no pensamento religioso que não pode haver reconciliação sem que haja satisfação dada pelo pecado”.

Portanto, para os que crêem, a cruz é mais que um símbolo a ser levado no pescoço ou pendurado nas paredes da igreja. É o caminho de Deus para salvar todo aquele que crê.

O Pr. John Armstrong, numa de suas palestras da Fiel, nos diz que a cruz era é o centro da vida de Paulo. A cruz é vital. Para viver no poder do Espírito, precisamos entender como o Espírito se relaciona com a cruz. Entender o que pregamos, o meio como pregamos. Unidade na igreja brota da cruz. O evangelho está fragmentado. Perdemos de vista o caminho o propósito o relacionamento com a cruz.

1Co 2.2. – Aqui o nosso propósito toma forma. Nada saber, senão o seguinte: Jesus Cristo e esse crucificado. Essa é a mensagem que você prega? Pregar a cruz. Amar a mensagem da cruz. Isto é fundamental.

1Co 1.18-25. – (v. 11-12) Paulo repreende os coríntios pelo fato de serem divididos. Em todas as eras temos grupos assim. As pessoas têm a tendência de se ligarem a um líder. Paulo quer mostrar a esses crentes que a autoridade vem do Senhor Jesus Cristo. A cruz se torna à definição de se viver. (v. 17) Paulo reconhecia que o batismo era importante. Mas pregar o evangelho é muito mais. Paulo não se gloriava nas pessoas, mas no evangelho que pregava.

Sem sabedoria humana, eloqüência, a facilidade de comunicar. Havia muitas escolas de pensamento em Corinto. Paulo coloca sua ênfase na mensagem da cruz (v. 21). Paulo diz que a cruz divide a raça humana (v. 18). Os que perecem e os que estão sendo salvos. O que faz a diferença? A cruz de Cristo. (v. 19). (Is 29.14) Deus mantêm a sua palavra. Deus aniquila a sabedoria dos sábios deste mundo. Deus cumpre essa promessa através da cruz.
Nós olhamos para nós mesmos. As pessoas acham que Deus existe para as suas necessidades. Há poder na mensagem da cruz (18). Existe uma diferença. Porque?

O evangelho não é mais uma filosofia, um plano humano, não é o melhor plano religioso. Quando a sabedoria humana falhou, Deus agiu. Através da cruz. Qualquer sabedoria que tira a centralidade da cruz vai de encontro à sabedoria de Deus. A mensagem da cruz é o poder de Deus (18). As pessoas estão atrás do poder. O poder está na mensagem da cruz.

v. 20. Paulo faz três perguntas. Onde está o sábio? Onde está o escriba? Onde está o filósofo? Havia muitas escolas de pensamento entre os gregos. O que estas escolas tinham a dizer com relação a isto? Elas não são nada. Onde eles estavam quando Jesus derramou o seu sangue na cruz do calvário? Todas as idéias das pessoas podem ser resumidas em tolices. Deus fez isso através da loucura da pregação.

v. 23. Qual o conteúdo da mensagem? Cristo crucificado. Deus reduz o orgulho dos homens a nada na cruz.

v. 22. A mensagem da cruz prova a sabedoria e o poder de Deus. Os que se perdem: judeus e gregos. A busca de sinais. Jesus fez sinais e maravilhas, mas se recusou quando as pessoas queriam e exigiam. Questões como essas não enxergam o foco daquilo que Deus quer comunicar. Diz-nos o Pr. John Armstrong que quando pedimos freqüentemente poder é porque queremos ficar no banco do motorista. Tomar a frente de Deus. Os sinais são dados para mostrar o poder de Cristo. O maior sinal foi à cruz. As pessoas dizem: eu vou me devotar a Deus se ele curar minha filha. Eu dou tudo pra ele se ele cuidar dos meus interesses. Tentam manipula ra Deus. Mas é na cruz que ele chega a nós.

Os gregos buscam sabedoria humana. (v. 23). Mas nós pregamos a Cristo crucificado. Eles não entendiam isso. Não faz sentido. Falar de um messias que morreu na cruz não faz sentido. Dt 21 diz que um homem que foi pendurado no madeiro é maldito. (Gl 3.13). Os gregos exaltavam a razão, a filosofia a cruz não interessa. Hoje continua sendo tolice para as pessoas.

Mas o verso 24 nos traz uma verdade. Você percebe? Chamados. Quando pregamos muitos se opõem e depois são quebrados. Por que antes eles adiavam, e agora creram? Deus os chamou. É dom de Deus. Crêem através da pregação da cruz (21). Essas pessoas que foram chamadas por Deus descobriram o poder de Deus. Onde o poder de Deus é encontrado hoje? É achado no poder da cruz. O chamado é eficaz. Jr 24.7; Ez 11.19-20; Ez 36.26-27; Mt 16.17; Jo 1.12-13; Jo 5:21; Jo 6:37; Jo 6:44-45; At 16.14; At 18.27; 1Co 4.7; 2Co 5.17; Gl 1.15; Rm 8.30; Ef 1.19-20; Cl 2.13; 2Tm 1.9; 1Pe 2.9; 1Pe 5.10; Hb 9.15.

O inimigo quer que nós creiamos que podemos encontrar poder em outras coisas. Precisamos pregar a Cristo. A sua morte, o seu sangue, a poder no nome de Jesus. Onde está a sua confiança? O que o mundo ver como fraqueza, Deus diz que é o poder de Deus. Paulo também cria que esta mensagem era loucura. Paulo entendeu que Jesus era o messias falso. Mas ele se encontrou com Jesus. A quem Paulo perseguia? Os cristãos? Jesus. Cristo se identifica com o seu povo. Paulo então crê que Jesus é o servo sofredor de Isaías 53. Ele só compreendeu pelo poder de Deus. Meu Senhor e meu Deus. Quando Deus nos chama ouvimos com poder. Essa é a mensagem.

(v. 25) A sabedoria dos homens é oposta à sabedoria de Deus. Você só compreende esta mensagem porque Deus te deu compreensão. Nós pensamos que é a nossa própria força que faz o ministério crescer. A nossa sabedoria. Um programa abençoado que deu certo para alguém. Procuramos deixar a mensagem mais atraente para atrair as pessoas. Precisamos ganhar seguidores de Cristo através do evangelho. Precisamos nos orgulhar na cruz. O nosso poder está aqui. Que Deus nos ajude para renovar a nossa confiança na cruz de Cristo.

Quando a Igreja esquece o sentido da cruz, ela se desfigura. Queira Deus sempre nos manter conscientes da cruz de Cristo e do seu sentido

A. W. Tozer escreveu: “Se enxergo corretamente, a cruz do evangelicalismo popular não é a mesma cruz que a do Novo Testamento. É, sim, um ornamento novo e chamativo a ser pendurado no colo de um cristianismo seguro de si e carnal… a velha cruz matou todos os homens; a nova cruz os entretêm. A velha cruz condenou; a nova cruz diverte. A velha cruz destruiu a confiança na carne; a nova cruz promove a confiança na carne… A carne, sorridente e confiante, prega e canta a respeito da cruz; perante a cruz ela se curva e para a cruz ela aponta através de um melodrama cuidadosamente encenado – mas sobre a cruz ela não haverá de morrer, e teimosamente se recusa a carregar a reprovação da cruz”.

Muitos protestantes vivem em incerteza semelhante, com medo de que tudo será perdido se eles falharem em viver uma vida suficientemente boa, ou se perderem sua fé, ou se voltarem às costas a Cristo. Existe uma finalidade abençoada da cruz que nos livra dessa insegurança. Cristo jamais precisará ser novamente crucificado; nem os que “foram crucificados com Cristo” ser “descrucificados” e aí “recrucificados”! Paulo declarou: “porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus” (Cl 3.3). Que segurança para o presente e para toda a eternidade! A. W. Tozer nos diz ainda que:

A CRUZ ANTIGA NÃO FAZIA BARGANHAS COM O MUNDO. Para a jactanciosa carne de Adão, ela significava o fim da jornada. Punha em execução a sentença imposta pela lei do Sinai. A nova cruz não se opõe à raça humana; ao contrario, é uma companheira amigável e, se corretamente entendida, é fonte de oceanos de boa e limpa diversão e de inocente prazer. Ela deixa Adão viver sem interferência. A motivação da sua vida não sofre mudança; o seu prazer continua sendo a razão do seu viver, soa que agora ele se deleita em cantar coros e em ver filmes religiosos, em vez de cantar canções obscenas e beber bebidas alcoólicas fortes. A tônica ainda está no prazer, embora agora a diversão esteja agora num superior plano moral, se não intelectual.

A NOVA CRUZ ESTIMULA UMA ABORDAGEM EVANGELÍSTICA NOVA E INTEIRAMENTE DIVERSA.O evangelista não exige renuncia da velha vida para que se possa receber a nova. Ele não prega contrastes; prega similaridades. Procura caminho para o interesse do publico mostrando que o cristianismo não faz exigências desagradáveis; ao invés disso, oferece a mesma coisa que o mundo oferece, só que num nível mais alto. Seja o que for que o mundo enlouquecido pelo pecado reclame para si no momento, com inteligência se demonstra que exatamente isso o evangelho oferece, só que o produto religioso é melhor.

A NOVA CRUZ NÃO DESTRÓI O PECADOR, REDIRECIONA-O. Aparelha-o para um modo de viver mais limpo e mais belo e poupa o seu respeito próprio. Àquele que é auto-afirmativo, ela diz: “Venha e afirme-se por Cristo”. Ao egoísta diz: “Venha e exalte-se no Senhor”. Ao que procura viva emoção diz: “Venha e goze a vibrante emoção do companheirismo cristão”. A mensagem crista sofre torção na direção da moda em voga, para que se torne aceitável ao publico. O que foi bem analisado por John Macarthur Jr. em seu livro: “Com Vergonha do Evangelho”. A filosofia que está por trás desse tipo de coisa pode ser sincera, mas sua sinceridade não a faz menos falsa. É falsa porque é cega. Falta-lhe por completo todo o significado da cruz.

A ANTIGA CRUZ É SÍMBOLO DE MORTE. Ela representa o abrupto e violento fim do ser humano. Na época dos romanos, o homem que tomava sua cruz e se punha a caminho já tinha dito adeus a seus amigos. Não voltaria. Estava saindo para o termino de tudo. A cruz não fazia acordo, não modificava nada e nada poupava; eliminava o homem, completamente e para sempre. Não procurava manter boas relações com a sua vitima. Feria rude e brutalmente, e quando tinha terminado o seu trabalho, o homem já não existia.

A raça de Adão está sob sentença de morte. Não ha comutação nem fuga. Deus não pode aprovar nenhum fruto do pecado, por mais inocente ou belo pareça aos olhos dos homens. Deus salva o indivíduo liquidando-o e, depois, ressuscitando-o para uma vida nova. A evangelização que traça paralelos amistosos entre os caminhos de Deus e os dos homens é falsa para Bíblia e cruel para as almas de seus ouvintes.

É preciso que nós, que pregamos o Evangelho, não nos consideremos como agentes de relações publicas enviados para estabelecer boa vontade entre Cristo e o mundo. Não somos diplomatas, mas profetas, e a nossa mensagem não é um acordo, mas um ultimato.

Deus oferece vida, não uma velha vida melhorada. A vida que Ele oferece é vida posterior à morte. É vida que se mantém sempre no lado oposto ao da cruz. Quem quiser possuí-la, terá de passar sob a vara… Terá de repudiar-se a si próprio e aquiescer-se à justa sentença de Deus que o condena. Que significa isso para o indivíduo, para o condenado que desejar achar vida em Cristo Jesus? Como poderá esta teologia ser transferida para a vida? Simplesmente, é preciso que ele se arrependa e creia. É preciso que ele abandone os seus pecados e então prossiga e abandone a si mesmo. Que não cubra nada. Que não procure fazer acordo com Deus, mas incline a cabeça para o golpe do severo desprazer e Deus e reconheça que merece morrer. Preguemos a velha cruz e conheceremos o antigo poder.
Igreja Batista Ebenezer de Cristais

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

A volta de Jacó a Betel,

Texto: Gênesis 35:1-7

Introdução: A vida de Jacó é um estudo interessante. Alguns personagens bíblicos estraram em cena e podemos saber muito pouco sobre eles, mas a vida de Jacó é detalhada nas Escrituras para que possamos realmente conhecê-lo. Nós sabemos sobre o seu nascimento, juventude, maturidade, sonhos, aspirações, decepções, velhice e morte. A Palavra de Deus dá-nos uma foto sem retoques da vida de Jacó. Ele era ao mesmo tempo ruim e bom. Ele era um trapaceiro, um mentiroso, um enganador, um conspirador, e um vigarista. Ao mesmo tempo, vemos que ele luta com um anjo de Deus pedindo uma bênção. Em nosso texto, esta noite, encontramo-lo limpando a sua casa do mal, enquanto se preparava para voltar a Betel e voltar para Deus.
[post_ad]
Ele tinha estado em Betel no passado. Ele tinha visto o Senhor de uma forma que mudou sua vida. Mas o tempo e a distância o envolveram. Ele havia fugido do Senhor e esteve envolvido em todos os tipos de dificuldade. Ora, Deus ordena que ele volte a Betel. Deus lhe diz para voltar para aquele lugar de bênção em seu passado.
I. O que era Betel?
A. Era uma localização geográfica, perto da cidade de Luz, onde Jacó havia passado uma noite incrível.
1. Ele estava fugindo de seu irmão Esaú a quem tinha enganado para vender seu direito de primogenitura.
2. Esaú estava zangado com ele e estava ameaçando matá-lo. Gênesis 27:41-44
3. O pecado afastou Jacó de sua casa e de sua família.
a. O pecado não vai deixar você ficar.
b. O pecado sempre leva a pessoa para longe de sua casa, amigos, alegria e paz.
c. Exemplos:
1) Adão e Eva foram expulsos do jardim.
2) O filho pródigo deixou a sua casa, porque ele queria viver uma vida de pecado.
3) Pedro pecou e negou o seu Senhor e a Bíblia diz que ele saiu.
4) O pecado tem um impacto sobre aqueles que nos rodeiam e, muitas vezes, nos leva ou leva-os para longe de nós.
B. Era um lugar de grande vitória para Jacó.
1. Ele veio a este lugar enquanto ele estava em fuga, e Deus se encontrou com eleDeus se encontrou com ele lá.
2. Ali Deus afirmou uma aliança com ele e prometeu Sua presença, proteção e provisão.
3. Observe: Gênesis 28:10-15
C. Era um lugar de compromisso espiritual para Jacó. Gênesis 28:16-22
1. Ele chamou o lugar de Betel (que significa Casa de Deus).
2. Ele fez algumas promessas a Deus em Betel.
a. Ele prometeu ser fiel a Ele: "o Senhor será o meu Deus"
b. Ele prometeu se lembrar do lugar como a casa de Deus, onde Deus havia se encontrado com ele, e erigiu uma pedra para um memorial.
c. Ele prometeu dar o dízimo de todas as bênçãos de Deus para ele. Nota: Para aqueles que pensam que o dízimo é apenas para aqueles sob a lei, isso foi anos antes de a lei ser dada. Dízimo, é devolver a Deus um décimo do que Ele nos deu, é um princípio bíblico que encontramos ao longo das Escrituras.
II. O que significou para Jacó voltar a Betel?
A. Ele teve lançar fora os seus ídolos.
1. Jacó esteve ausente de Betel, talvez uns trinta anos.
2. Durante esse tempo ele havia construído altares para Deus, mas ele também havia tolerado a falsa adoração de ídolos.
3. O que aconteceu com ele foi que ele tinha desenvolvido uma filosofia de adoração que abraçou o mundo, enquanto tentava manter um relacionamento com Deus.
4. Não funcionou para Jacó, e não vai funcionar para nós!
B. Ele tinha que limpar e fazer uma mudança.
1. Isso tem a ver com arrependimento.
2. Muitos querem ficar perto de Deus, sem limpar-se da sujeira deste mundo.
3. Se estivermos verdadeiramente arrependidos, vamos virar as costas para o pecado e voltar-se para o Deus santo e justo.
C. Ele levou sua família de volta para Deus.
1. Sua família tinha seguido o seu exemplo antes.
a. Seus filhos se tornaram enganosos e assassinos.
b. Suas esposas estavam envolvidas com a idolatria.
c. Cada passo para longe de Deus, levou a sua família consigo.
2. Agora era a hora de ele voltar para Deus e levar sua família com ele.
3. Deus constituiu o marido e pai para ser o líder espiritual em casa, e muitas vezes eles levam suas famílias para longe de Deus, em vez de leva-los na direção dele.
4. A menina olhou para o pai, sentado no seu colo e perguntou: "Papai, Deus está morto?" O pai disse: "Porque você está fazendo essa pergunta?" Sua filha respondeu: "Bem, eu nunca ouvi você falar com ele”.
5. Jacó assumiu a liderança e trouxe a família com ele quando ele voltou para Betel.
III. O que tudo isso significa para nós hoje?
A. Significa voltar ao primeiro amor.
1. O Senhor repreendeu a igreja de Éfeso, porque eles tinham deixado o seu primeiro amor.
2. Lembre-se da alegria e a emoção que você conheceu quando você se tornou um Cristão?
3. O desejo que você tinha de passar tempo na Palavra de Deus, na Casa de Deus, e com o povo de Deus?
4. Você se esfriou para as coisas de Deus? Volte a Betel.
B. Significa abandonar nossos ídolos.
1. Não se engane; qualquer coisa que ocupa o lugar de Deus é um ídolo.
2. Isso pode ser um trabalho, uma família, ou bens materiais.
3. Onde é que colocamos as nossas prioridades? Isso vai nos dizer muito sobre o que são ídolos em nossas vidas.
4. Jacó enterrou todos os ídolos debaixo de uma árvore, devemos pôr de lado qualquer coisa que impede nosso relacionamento com o Senhor e voltar a Betel.
C. Significa voltar ao serviço ativo para o Senhor.
1. Não há lugar de parada para o filho de Deus, quando se trata de servir ao Senhor.
2. Você pode se aposentar de sua ocupação, mas não de servir ao Senhor.
3. Deus não nos salvou para ficar sentados... Ele nos salvou para servir!
4. Precisamos voltar a Betel!

Conclusão: Nós temos falado sobre a importância de voltar a Deus esta noite. Mas, talvez haja alguns aqui hoje que nunca conheceram o Senhor pessoalmente. Você pode hoje! Deus te ama e deseja ser seu Senhor e Salvador, você vai vir e confiar nEle hoje?

Irmãos, Deus mostrou-lhe que você precisa voltar a Betel? Por que esperar? Volte para o lugar de bênçãos. Volte para o lugar de serviço. Volte para o lugar onde Deus quer que você esteja. Faça-o hoje!
Igreja Batista Ebenezer de Cristais