Mostrando postagens com marcador DEVOCIONAL DO DIA. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador DEVOCIONAL DO DIA. Mostrar todas as postagens

Obrigado Pela Sua Visita

Membra-se na rede

Mostrando postagens com marcador DEVOCIONAL DO DIA. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador DEVOCIONAL DO DIA. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Vós sois o sal da terra, vós sois a luz do mundo (Mateus 5.13-16)

Vós sois o sal da terra; ora, se o sal vier a ser insípido, como lhe restaurar o sabor? Para nada mais presta senão para, lançado fora, ser pisado pelos homens.” (Mateus 5.13)

Jesus se utiliza de um elemento muito importante do cotidiano da vida, da cozinha para se dirigir aos seus discípulos e discípulas: o sal. Ele era um elemento caro, precioso, do comércio, da compra e da troca. O sal também era usado em rituais cúlticos. O sal era e é um elemento muito importante para a conservação dos alimentos. O sal era e ainda hoje é fundamental para a preparação de uma boa alimentação. Logicamente, precisa ser utilizado na dose certa. Ele dá sabor aos alimentos. Aqui, no texto em apreço, acreditamos que Jesus se utiliza do elemento do sal, referindo-se ao seu papel importante de dar sabor aos alimentos. É um ensino de Jesus que nasce do cotidiano da vida, da cozinha.


O sal é um elemento muito interessante, quando usado desaparece no meio dos alimentos, não sendo mais possível enxergá-lo, mas sim, somente se pode senti-lo através do sabor. Portanto, o papel do sal é ativo na sua função de dar sabor. Com o sal acontece um processo de transformação, de mudança. Se o sal não for usado, ele se torna insípido, sem sabor, ele perde a sua função. Como o próprio texto afirma: Para nada mais presta senão para, lançado fora, ser pisado pelas pessoas.

A metáfora do sal se refere aos discípulos e às discípulas de Jesus. Se no seguimento a Jesus, no discipulado, os discípulos e as discípulas não cumprirem com o seu papel de darem um sabor a este mundo, perdem, na verdade, o sentido de sua existência. O sabor que precisam dar a este mundo está relacionado diretamente com a busca do cumprimento do sermão do monte. Somente sendo sal da terra, também se é bem-aventurado. Jesus se utiliza do imperativo, no plural: Vós sois o sal da terra.

O que significa para nós, em nosso contexto, ser sal da terra? Como damos um sabor diferente a esta terra amada e criada por Deus?

A metáfora utilizada por Jesus nos versículos seguintes é igualmente tão importante para a vida diária. Ele segue falando da luz.

Vós sois a luz do mundo

“Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder a cidade edificada sobre um monte; nem se acende uma candeia para colocá-la debaixo do alqueire, mas no velador, e alumia a todos os que se encontram na casa. Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus.”(Mateus 5.14-16)

Assim como no versículo anterior também aqui Jesus se utiliza de um elemento importante para a vivência diária, especialmente, quando escurece. Aqui não podemos pensar em luz elétrica, como temos hoje em nossas casas e cidades. A luz aqui se refere a lamparinas e velas ou outras formas bem simples de iluminar.

A luz só tem sentido se ela estiver aí para iluminar. Uma cidade edificada sobre um monte está aí para ser vista. Uma lâmpada ou uma vela não é acesa para se colocada debaixo da mesa, mas sim sobre a mesa, para que possa iluminar todas as pessoas, para que assim o diálogo possa fluir melhor, para que as pessoas também possam se ver face-a-face. A função dos discípulos e das discípulas é iluminar o mundo. Eles e elas não podem esconder-se, mas também não atuam para que sejam vistos, admirados. A sua função é iluminar o mundo, o contexto, o lugar onde se encontram.

O que significa para nós, em nosso contexto, ser luz do mundo? Como iluminamos o mundo que nos cerca?

Jesus também adverte os seus discípulos e discípulas. Ele diz: Se o sal se torna insosso, já não serve para mais nada a não ser para ser jogado fora. Assim também a luz ela precisa brilhar, se não perde o seu sentido da sua existência. Os discípulos e as discípulas através da sua atuação vão trazer claridade para que a verdade, a justiça, o amor, a solidariedade floresçam e se espalhem em nosso mundo. Os cristãos e as cristãs necessitamos serem sal e luz do mundo.

A função da Igreja é viver as bem-aventuranças, contribuindo desta forma para que a sociedade não se corrompa e não se desumanize. Ela não pode viver separada do mundo, escondida por detrás de suas tradições, ritos e doutrinas, encerrada em si mesma e nos seus problemas institucionais. Ser sal e ser luz não é tarefa fácil, sem dúvida, é conflitiva. Entregar-se dando sabor e deixando-se queimar, iluminando irá mexer com estruturas, muitas vezes, por demais petrificadas. A tarefa é dar sabor e iluminar!

A função da Igreja de Jesus Cristo é anunciar, testemunhar e viver as bem-aventuranças com todas as suas consequências, sendo sal e luz neste mundo, bonito e bom, criado por Deus. Somente misturando-se e envolvendo-se com o contexto, com a vida e com os problemas que o sabor e a claridade vão cumprir o seu papel, na certeza de que um mundo de paz, respeito e justiça é possível. Importante deixar claro que Jesus se dirige a vocês, no plural, a comunidade: Vocês são o sal da terra, vocês são a luz do mundo, vocês são a cidade edificada sobre o monte! Eis uma tarefa coletiva, comunitária, cristã: Ser sal e ser luz neste mundo!
É necessário que ela cresça e eu diminua João 3:30

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam” Salmos 127.1

Precisamos entender melhor como Deus vê a nossa casa e como podemos edificá-la na presença de Deus.
Vamos usar a figura da casa com referências Bíblicas para mostrar como deve ser a nossa casa de acordo com a vontade de Deus.
1- A BASE= Cristo a Rocha: Efésios 2.20-22 “edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo ele mesmo, Cristo Jesus, a pedra angular”
A base sobre a qual devemos edificar a casa para que seja forte é a Rocha que é Cristo (Mateus 7.24-27).

2- As PAREDES= Proteção: Neemias 4.14b “lembrai-vos do Senhor, grande e temível, e pelejai pelos vossos irmãos, vossos filhos, vossas filhas, vossa mulher e vossa casa”
As paredes da casa são a proteção do lar e isso é tarefa de cada um na família. No tempo de Neemias edificaram um muro ao redor da cidade com as casas cercando a cidade e cada família edificou o muro perto da sua casa.

3- O TETO=Presença do Senhor: Salmos 91.1 “O que habita no esconderijo do Altíssimo e descansa à sombra do Onipotente”
A presença do Senhor deve ser a cobertura da família e um contato aberto com a glória de Deus.

4- ÁGUA=Fé: João 7.38 “Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva”
Como não pode haver falta de água numa casa também não pode faltar a fé que faz fluir a presença de Deus no lar.

5- LUZ=Bíblia: Salmos 119.105 “Lâmpada para os meus pés é a tua palavra e, luz para os meus caminhos”
A Bíblia deve ser lugar de destaque para a casa e para a família não como ornamento, mas como Palavra de Deus.
É necessário que ela cresça e eu diminua João 3:30








































quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes." Tiago 4:6

O arrogante gosta de pisar nos mais simples, gosta de escarnecer e humilhar os outros, mas ele se esquece de que Deus resiste aos soberbos. Esse tipo de pessoa, nunca chega a lugar algum, pois o que humilha, um dia será humilhado. "Quando vem a soberba, então vem a desonra; mas com os humildes está a sabedoria". (Provérbios 11:2)

Oração: Senhor Deus, cada dia está mais dificil de encontrar pessoas humildes. Que eu não venha me conformar com este mundo, mas faz de mim uma pessoa humilde, buscando como exemplo o carater de Cristo. Perdoa pelas vezes que fui arrogante e soberbo. Eu oro em nome de Jesus. Amém.
É necessário que ela cresça e eu diminua João 3:30

devemos dar graças a Deus não só nas vitórias

"E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito." Romanos 8:28

Interessante nesse versículo é que ele diz "todas as coisas", e não apenas "algumas coisas". Ou seja, até mesmo as dificuldades que enfrentamos, e muitas vezes não entendemos o porque, também cooperam juntas para o nosso bem. Por isso devemos dar graças a Deus não só nas vitórias, mas também na adversidade, não porque Deus se alegre com nossas lutas, mas porque é assim que nosso carater é refinado, semelhante ao ouro que é colocado no fogo para retirar suas impurezas.

Oração: Deus me ajude a dar graças não somente nas vitórias, mas também em meio aos problemas, para que minha alma não fique abatida, nem meu coração triste. Que eu me lembre sempre que a maior de todas as alegrias é a alegria da salvação, conquistada por alto preço através de Jesus lá na cruz. Que eu possa ver nas tribulação do dia-a-dia aonde o Senhor quer que eu seja aperfeiçoado. Amém.
É necessário que ela cresça e eu diminua João 3:30

sábado, 28 de janeiro de 2017

SEXTA FEIRA LIBERTAÇÃO NA EBENEZER Por esta causa me ponho de joelhos

SEXTA FEIRA LIBERTAÇÃO NA EBENEZER.. por esta causa me ponho de joelhos Cultos: Segunda: Oração / Terça:Célula
 Quarta:Discipulado / Sexta Libertação
Sábado Jovens / Domingo:da Família
Igreja Batista Ebenezer em cristais EM TEMPO DE AVIVAMENTO
UMA IGREJA VIVA EM CÉLULAS VIVAS
Rua Virgílio de Paula Gonçalves 150
É necessário que ela cresça e eu diminua João 3:30